Volta Nacional: “Portugal está bem posicionado na aviação”

Volta Nacional: “Portugal está bem posicionado na aviação”

O Jornal Económico

“Portugal está bem posicionado na aviação”
Em plena crise da Boeing nos EUA, após as falhas nos aviões 737 Max, na mesma semana em que a TAP anunciou o fim da operação dos aviões de longo curso Airbus A340 e em que este fabricante, através da AICEP, divulgou uma nova fábrica em Portugal, com investimento de 40 milhões de euros, o managing director da Boeing para a Europa do Sul, António De Palmas, mostra-se prudente sobre o potencial da joint-venture com a Embraer. E afirma que o gigante norte-americano terá de “reforçar a capacidade instalada das suas unidades industriais” para “responder à duplicação da procura de aviões nos próximos 20 anos”. E reconhece que “Portugal está bem posicionado no cluster da indústria aeronáutica”.

Jornal de Notícias

“Regulamento trava alojamento local na Baixa de Lisboa”
A Câmara de Lisboa aprovou ontem o Regulamento Municipal do Alojamento Local. Segundo a versão final do documento, a zona da Baixa, avenidas da Liberdade, República e Almirante Reis passam a estar interditas a novos alojamentos, aumentando assim para seis as zonas de contenção ao AL em Lisboa. A Colina de Santana, onde a concentração destas unidades já ultrapassa os 20%, o equivalengte a quase 6500 alojamentos, passa também a estar incluída nas zonas de contenção.

“Negociações para expandir a FIL”
A Câmara de Lisboa anunciou que vai iniciar negociações com a Fundação AIP para articular a expansão da Feira Internacional de Lisboa (FIL).

“APA aprova Montijo e obriga ANA a pagar 48 milhões”
O Aeroporto do Montijo pode mesmo avançar mas para isso a ANA Aeroportos terá de pagar uma fatura de 48 milhões de euros.

Correio da Manhã

“Ambiente dá luz verde a aeroporto no Montijo”
A APA emitiu, ontem à noite, uma declaração de impacto ambiental favorável, mas condicionada, ao futuro aeroporto do Montijo. A ANA tem agora 10 dias para se pronunciar sobre as medidas de minimização e compensaão, que ascendem a 48 milhões de euros.

Negócios

“Web Summit não «foge» de Lisboa por falta de obras”
O CEO da Web Summit, Paddy Cosgrav, diz-se satisfeito com as condições em que o evento decorre este ano – isto é, com o espaço extra apoiado em estruturas temporárias. A falha de Portugal em cumprir com a promessa de avançar este ano com obras no recinto não se afigura, para já, como um problema que leve a Web Summit a abandonar Lisboa.

“ANA tem de comprar dois barcos para a Transtejo”
A APA deu luz verde ao projeto do aeroporto do Montijo mas determinou à ANA um conjunto de medidas de minimização e compensação ambiental, que ascende a cerca de 48 milhões de euros. Eram três as principais preocupações ambientais: a avifauna, o ruído e a mobilidade. Neste último caso, a concessionária dos aeroportos nacionais terá de assegurar a aquisição de dois barcos para a Transtejo, no valor da ordem dos 10 milhões de euros, os quais serão alocados em exclusividade ao transporte entre o Cais do Seixalinho e Lisboa.

Público

“Descarbonizar as cidades sim, mas com o turismo”
Pelo menos uma dezena das principais cidades portuguesas e mais procuradas pelo turismo cobra hoje ou tenciona cobrar uma taxa a cada turista que nelas pernoite. Este conjunto de cidades portuguesas concentrou 58% dos 67 milhões de dormidas de turistas registadas em 2018, destacando-se Lisboa (13 milhões), Porto (quatro milhões), Cascais (1,5 milhões) e Santa Cruz (um milhão) entre as que aplicam esta taxa.

“APA aprova aeroporto do Montijo com contrapartidas de 48 milhões”

“Já há consenso para expandir a FIL e atrair mais grandes eventos”
Quase um ano depois de ter sido assinado, o acordo para a permanência da Web Summit em Lisboa foi votado e aprovado na câmara ontem.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.