Volta Nacional: “Portugal pode destacar-se no mercado de luxo”

Volta Nacional: “Portugal pode destacar-se no mercado de luxo”

Diário Económico

“Portugal pode destacar-se no mercado de luxo”

Hoje o mercado de luxo já vale 600 mil milhões de euros na Europa, tendo triplicado nas últimas duas décadas. Com 20 anos de experiência na gestão de marcas e luxo como a Luis Vitton na América Latina, Carlos Ferreirinha é um dos especialistas mundiais neste setor e garante que Portugal é um dos países que mais se pode destacar no futuro no mercado dos serviços e produtos de luxo.

 

Jornal I

“Turistas escolhem cada vez mais navegar no rio Douro”

Cerca de 760 mil passageiros viajaram até outubro pela Via Navegável do Douro (VND) em pequenas embarcações, cruzeiros de um dia ou barcos-hotéis, ultrapassando já o máximo atingido em todo o ano de 2014. “Os sinais são evidentes. O turismo no Douro está a crescer”, afirmou à agência Lusa Raquel Maia, responsável pela delegação do Douro da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL).

“Pavilhão Rosa Mota vai ser requalificado por 9 milhões”

A Câmara do Porto admite requalificar o Pavilhão Rosa Mota com 9 milhões de euros do orçamento municipal, financiados em 85% por fundos comunitários, revela a candidatura ao Portugal 2020.

“Estância de esqui na serra da Estrela abre para a semana”

A estância de esqui da serra da Estrela abre as pistas no próximo sábado, 5 de dezembro, este ano com novidades e melhoramentos, segundo o diretor-geral da estância, Carlos Varandas. Foram realizados melhoramentos nos meios mecânicos e continua-se a proceder à colocação de proteções específicas que ajudam a minimizar os efeitos do vento, contribuindo para manter mais tempo a neve nas pistas.

 

Jornal de Notícias

“Aeroporto do Porto com planos para duplicar passageiros em 6 anos”

A próxima grande aspiração do aeroporto Francisco Sá Carneiro é captar mais voos de longo curso. Na última década quadruplicou o número de passageiros, de cerca de dois milhões para os oito milhões a contabilizar até ao final deste ano e os planos para duplicar a capacidade de movimentos, até 2022, poderão, segundo o diretor, Fernando Vieira, duplicar os atuais passageiros em poucos anos.

“Cidade atrativa custa 264 milhões”

Nos próximos oito anos serão gastos 264 milhões de euros públicos e privados para tornar a cidade do Porto mais atrativa, conquistar mais moradores, melhorar a qualidade de vida dos que lá residem e diminuir a dependência do turismo.

 

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.