Volta Nacional: “Tratamentos pagos a turistas britânicos”

Volta Nacional: “Tratamentos pagos a turistas britânicos”

Correio da Manhã 

“Tratamentos pagos a turistas britânicos”

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, admitiu que Portugal pode vir a subsidiar os cuidados de saúde de turistas britânicos. “A ideia é que pagariam o mesmo que um português, que é um pequeno imposto para consultar o médico ou visitar um hospital”, explicou, em entrevista ao The Guardian. A medida, para minimizar os efeitos do Brexit (os britânicos perdem direito ao Cartão Europeu de Seguro de Doença), implica o acordo entre hospitais públicos e privados. Com a saída da União Europeia os britânicos deixam de ter acesso gratuito aos cuidados de saúde nos Estados-membros. O apoio, em análise, poderá entrar em vigor no próximo ano.

Jornal i 

“Aeroporto de Lisboa esgotado pode levar TAP a cancelar 1500 voos”

A TAP admite cancelar 1500 voos por falta de slots no aeroporto de Lisboa já no início de março. Em causa estarão, em média, cerca de 100 passageiros por voo, o que corresponderá a 150 mil passageiros, revelou o Eco. O CEO da companhia aérea terá já contactado não só o setor turístico como também a ANA, a concessionária do aeroporto, a NAV (que gere o espaço aéreo português), a Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) e o próprio Governo. Aliás, a companhia aérea terá fixado um número de voos para 2020 que, entretanto, não poderá realizar por causa do esgotamento do aeroporto de Lisboa. Este anúncio surgiu numa altura em que o presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) admitiu que iria avançar com uma greve caso a TAP não mudasse “radicalmente a sua posição”, acusando-a de não cumprir o acordo de empresa.

Jornal de Negócios

“TAP. Governo e Presidência criticam Venezuela”

O Governo e o Presidente da República repudiaram ontem a decisão de Caracas de suspender por 90 dias as operações da TAP. O ministro dos Negócios Estrangeiros considerou “inamistosa” e “injustificada” a decisão das autoridades de Caracas que suspenderam por 90 dias as operações da companhia aérea portuguesa TAP. (…) Para Augusto Santos Silva, a decisão das autoridades venezuelanas de suspender os voos não tem nenhuma justificação porque, frisou, “quando houve uma alegação da parte de um dirigente venezuelano de que teria havido um transporte de explosivos a bordo de um avião da TAP, as autoridades competentes em Portugal determinaram a abertura de um inquérito”, que ainda decorre.

Jornal de Notícias

“TAP estuda soluções para os voos rumo à Venezuela”

A TAP está a procurar “soluções para os milhares de passageiros” que têm reservas com a companhia portuguesa para os próximos voos rumo à Venezuela. Para a viagem de ontem para Caracas, a primeira afetada pela decisão do Governo venezuelano de suspender por 90 dias as operações da empresa naquele país, a transportadora recorreu a outras companhias para que os passageiros pudessem regressar à Venezuela como previsto. A TAP opera dois voos semanais para Caracas.

Público

“Petição contra aeroporto do Montijo soma mais de 26 mil assinaturas na Holanda”

Uma associação holandesa de proteção das aves publicou um abaixo-assinado contra o aeroporto do Montijo. O motivo? Afeta o maçarico-de-bico-direito, considerada a ave nacional da Holanda. A petição já reunia ontem mais de 26 mil assinaturas.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.