WORX: Hotelaria mantém “performance” positiva em 2019

WORX: Hotelaria mantém “performance” positiva em 2019

Os resultados alcançados no 1º trimestre de 2019 no setor hoteleiro seguem a trajetória de crescimento em ritmo positivo, revela em comunicado, o departamento de research da WORX, Real Estate Consultants.

Os estabelecimentos hoteleiros portugueses registaram cerca de 4,5 milhões de hóspedes no primeiro trimestre de 2019, “um aumento de 4% face ao período homólogo do ano anterior”, como adianta o Travel Bi. Os fatores que determinam esta projeção de Portugal como destino turístico de eleição são vários: ” o clima ameno, os preços relativamente baixos quando comparados com os de outros destinos turísticos e o reconhecimento internacional do nosso país”, refere o comunicado.

No que diz respeito às dormidas, estas tiveram um “crescimento de 0,7% de janeiro a março de 2018 para o mesmo período em 2019”. Os hóspedes residentes em Portugal contribuíram com cerca de “3,3 milhões de dormidas, mais 2,3%, e os residentes no estrangeiro com cerca de 7,5 milhões de dormidas, uma descida de 0,1%”. Apesar de permanecerem menos noites no nosso país, os turistas “gastaram mais durante o tempo de permanência nos estabelecimentos hoteleiros, já que os preços por aposento seguem, também, uma trajetória ascendente”.

Os proveitos globais apresentam uma performance positiva, com um aumento de 4,9% comparativamente ao mesmo período do ano passado, correspondendo a “581 milhões de euros”. Em relação aos proveitos de aposento também “cresceram para os cerca de 410 milhões de euros, mais 3,5% que o valor registado no período homólogo de 2018”. O RevPAR (rendimento por quarto disponível) “aumentou 0,3% para os 28,8 euros de 2018 para 2019”.

No setor da hotelaria, dois dos grandes negócios realizados no 1º trimestre de 2019 foram a venda de um hotel pelo Grupo Ferreira Holding a um privado internacional, no Porto e a aquisição do hotel de três estrelas Exe-Marquês de Pombal através de um Fundo Hoteleiro gerido pela Swiss Life.

Por fim, no primeiro trimestre de 2019 registaram-se, no Registo Nacional de Empreendimentos Turísticos, “onze aberturas de hotéis, dos quais se destacam dois de cinco estrelas, cinco de quatro estrelas, três de três estrelas e um de dois estrelas”. Segundo a consultora, estão projetadas as aberturas de “150 unidades hoteleiras nos próximos quatro anos, indício da vitalidade do setor”.