Ministério da Economia quer que o Simplex beneficie a área do turismo

Ministério da Economia quer que o Simplex beneficie a área do turismo

Para o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, a escolha de Portugal para um investimento na ordem dos 300 milhões de euros, na aquisição da Tivoli Hotels & Resorts pela Minor Hotel Group “não foi por caso”.

Para o executivo “o país apresenta hoje oportunidades de investimento muito interessantes na área do turismo e do imobiliário”. Factores como a subida de qualidade que se conseguiu “no sector, o investimento e resiliência também aos anos piores, está a fazer com que também agora nestes anos melhores, esteja a haver tantos sucessos e tanto progresso nesse sector”, frisou o Ministro da Economia a uma plateia que integrava Chief Executive Officer do Minor Hotel Group, Dillip Rajakarier.

Nos próximos anos, Manuel Caldeira Cabral antevê “que o turismo vai continuar a crescer e a confiança dos investidores no mercado português é justificada pelo quadro económico estável, pelas acessibilidades aéreas que tem melhorado e que são competitivas e pela crescente notoriedade de Portugal em termos turísticos”.

O responsável da pasta da economia evidenciou que o governo está a trabalhar em condições para potenciar a actividade no destino nacional, através dos novos mecanismos específicos de capitalização e financiamento das empresas turísticas, bem como se está a alterar o acesso das empresas ao Portugal 2020, simplificando o processo e acelerando o acesso aos fundos comunitários.

No entanto é no ‘Simplex’, que o “Ministério da economia pôs um empenho muito especial” para que “a área do turismo beneficie destas medidas”. Manuel Caldeira Cabral explicava, ontem no Tivoli Lisboa, que é necessário diminuir os custos de contexto e este programa, prestes a ser relançado, “contribui para a redução de custos ao próprio governo, mas mais importante para o Ministério da Economia reduz os custos de operação das empresas, facilita o investimento, reduz estes processos difíceis de licenciamento e de investimento que tantas vezes dissuadem e criam dificuldades aos investidores”.

O responsável aproveitou, ainda, a plateia de empresários e hoteleiros ligados ao sector do turismo para dar a conhecer outras apostas do seu ministério, que passa pelo “empreendedorismo digital, relacionado com o turismo, e a aposta de colocar a nossa oferta online, promovendo a competitividade futura do destino Portugal”.

Rute Elias Chenrim