Volta Nacional: “Brasil, Cabo Verde e Madeira: os destinos preferidos no Carnaval”

Volta Nacional: “Brasil, Cabo Verde e Madeira: os destinos preferidos no Carnaval”

Negócios

“Estamos aqui para ficar, não para o lucro rápido”
O grupo Minor comprou os Tivoli por 294 milhões de euros. Uma aquisição concluída em 2016, mas com mais de um ano de negociações. Partindo dos 12 hotéis em Portugal comprados à marca que pertencia ao Grupo Espírito santo, os tailandeses pretendem expandir a rede e levar a cadeia portuguesa para o estrangeiro. Dillip Rajakarier, CEO do Minor Hotel Group, em entrevista ao Negócios. “Não somos um banco. A hotelaria é o nosso negócio, não somos um fundo de private equity. Não estamos a querer cortar custos, fazer lucro e sair em cinco anos. Não é a nossa estratégia. Estamos aqui para o longo prazo, para construir uma marca. Assim que a reposicionarmos, temos uma marca internacional”. E acrescenta: “Não vamos mudar os nomes, mas há possibilidades, para alguns Tivoli, de serem transformados noutra marca do grupo Minor (…) Por exemplo, temos dois hotéis quase um a seguir ao outro no Algarve, o Vilamoura e o Victoria. Poderemos transformar um deles em Anantara e posicioná-lo para clientes mais altos? Sim. Não vão concorrer um com o outro, porque um será para clientes mais abastados”.

“Tivoli: a história de um imbróglio à Espírito Santo”
Dillip Rajakarier, CEo do Minor Hotel Group, nunca pensou em desistir ao longo de 18 meses de negociações. “Se tivéssemos desistido, a empresa tinha ido para liquidação e as pessoas teriam perdido o emprego”, confessou. Foi o foco numa história marcada por avanços e recuos, rumo ao controlo de uma marca hoteleira com 83 anos de história. O primeiro dia de fevereiro marcou o fecho do negócio de 294 milhões de euros. A este valor juntam-se mais 50 milhões em renovações.
Diário Económico

“ANA e NAV dão luz verde à ‘nova’ Segunda Circular”
A ANA – Aeroportos de POrtugal e a NAV – Navegação Aérea de Portugal entendem que o projeto da Câmara Municipal de Lisboa para reformulação da Segunda Circular, um dos eixos rodoviários fundamentais da capital, não coloca problemas de maior à segurança do tráfego aéreo no aeroporto da Portela. “Se, porventura, se vier a constatar um aumento dos níveis de avifauna envolventes ao aeroporto, temos de reforçar as medidas de defesa, que, neste momento, são a utilização de cinco falcões”, assume o presidente da ANA, Jorge Ponce de Leão.

“Hotéis do Algarve com 17 milhões de dormidas em 2015”
Numa altura em que o turismo continua a dar provas de crescimento a região algarvia assume que é um dos principais fatores deste sucesso. Em entrevista ao DE, Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve, não tem dúvidas que “o Algarve é o principal destino turístico do país” e socorre-se do desempenho da região em 2014 e 2015 para provar esta convicção. E revela que a tendência para 2015 é de crescimento, “os dados apurados até agora apontam para cerca de 17 milhões de dormidas na região”.
Público

“Estudo conclui que descida do IVA não resolve problemas da restauração”
A reposição do IVA na restauração de 23% para 13% não vem resolver os problemas do setor, mas ajudará a recuperar o dinamismo das empresas. A ideia é defendida no estudo “A produtividade das empresas do canal Horeca em Portugal”, feito pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril a pedido da AHRESP.
Diário de Notícias

“Minor conclui compra dos Tivoli por 294 milhões”
O grupo tailandês Minor Hotel Group anunciou ontem a conclusão da compra da Tivoli Hotels & Resorts.

“Comércio do Porto quer serviço da TAP”
A Associação Comercial do Porto escreveu uma carta ao primeiro-ministro para exigir um compromisso que mantenha o serviço público da TAP, caso avance a reversão da privatização da transportadora aérea.

“Douro Azul procura financiamento”
A Mystic Invest, holding do grupo Douro Azul, anunciou a emissão de um empréstimo obrigacionista sénior. São 37,5 milhões de euros, com maturidade de sete anos, destinados a “apoiar a atividade” do grupo. A emissão é sindicada e assegurada por CGD, Montepio e Carregosa.

“Sintra dá nova vida ao hotel onde Ferreira de Castro escreveu”
Quem hoje visita o centro histórico de Sintra, dificilmente imaginará que o edifício em ruínas adjacente ao Palácio da Vila, foi em tempos o emblemático Hotel Netto, onde Ferreira de Castro escreveu parte da sua obra. O cenário poderá ser bem diferente no início de 2018, altura em que, acredita o presidente do município, poderá abrir ali portas um novo hotel de charme. Para já, o edifício vai à praça a 10 de março com uma base de licitação de um milhão de euros e um projeto de reabilitação já elaborado pela autarquia. Datado do final do século 19, o antigo Hotel Netto tem uma área bruta de construção de quase 1800 m2 e está localizado na Rua Conselheiro Sagrado, em pleno centro histórico de Sintra.

“Brasil, Cabo Verde e Madeira: os destinos preferidos no Carnaval”
Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe são alguns dos destinos preferidos dos portugueses que decidiram passar o Carnaval no estrangeiro. No top das agências de viagens surgem também algumas capitais europeias, Veneza e o Dubai. Por cá, Madeira, Açores e Algarve continuam a ser os locais de eleição para passar a quadra. As agências falam em crescimento nas reservas relativamente ao ano passado, mas pouco significativo. Como vem sendo habitual, há uma preferência por destinos que combinam folia com temperaturas elevadas. Segundo Luís Henriques, da direção operacional e de rede da Bestravel, “os destinos mais procurados pelos portugueses são Cabo Verde, Brasil, Madeira e Veneza”. Nuno Mateus, CEO da Solférias, afirma que “além dos destinos de médio/longo curso tradicionais (Cabo Verde, Brasil, Dubai, São Tomé e destinos de neve, este último com um crescimento forte nos últimos dias), os destinos em Portugal continental, Açores e Madeira, e muito particularmente este último, registam ótimos níveis de procura”.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.