Ministro da Economia: Turismo com “crescimento asiático” e Porto com recorde de proveitos

Ministro da Economia: Turismo com “crescimento asiático” e Porto com recorde de proveitos

Categoria Advisor, Política

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, assumiu ontem, dia 29, que o turismo em Portugal está a ter um “crescimento asiático” e classificou de “recorde absoluto” os proveitos da hotelaria e o número de turistas registados no Porto e Norte, noticiou a agência Lusa.

“O turismo em Portugal está a ter crescimentos asiáticos, crescimentos daqueles que já nem hoje há na Ásia, mas que marcaram os últimos anos da Ásia, crescimentos acima dos 10%. Esse é o turismo em Portugal”, declarou Manuel Caldeira Cabral, no âmbito da assinatura de um protocolo hoje, no Porto, entre o Ministério da Economia e 27 ‘start-ups’ [empresas em início de atividade] portuguesas.

Satisfeito com o crescimento acima dos 10% do setor turístico em Portugal, o ministro da Economia salientou os “recordes absolutos” registados no Norte do país, referindo que os proveitos da hotelaria no Porto cresceram 28%. “O Porto está a crescer a 15%, com os proveitos da hotelaria a crescerem 28%, o recorde absoluto de proveito, recorde absoluto de turistas. Um caminho que começou já há alguns anos e que começou com a afirmação da cidade, (…), começou com a afirmação da cultura nesta cidade, mas começou também com intervenções públicas como as ‘low cost’ [companhias aéreas de baixo custo] que foram tão criticadas e que, afinal, fizeram tanta diferença, trazendo novos turistas”.

Manuel Caldeira Cabral lembrou também que os proveitos estão a “crescer mais do que o número de turistas”, um facto que demonstra que os turistas que estão a visitar o país são de “qualidade”, “procuram a qualidade” e “estão dispostos a pagar”.

O ministro assinou hoje um protocolo com 27 Incubadoras ‘Fostering Innovation in Tourism’ e disse que o objetivo é unir as ‘start-ups’ que estão em diferentes incubadoras, para que possam beneficiar do “apoio do Turismo de Portugal”, no sentido de conseguirem ir a feiras e conseguirem “projetar os seus serviços internacionalmente”.

“O projeto que temos aqui hoje a assinar com 27 incubadoras em todo o país, para que ‘start-ups’ que têm serviços na área do turismo possam florescer, possam fazer com que os seus serviços cheguem às empresas, aos turistas que nos visitam com oferta diferenciadora”, explicou. O ministro deseja que cada vez mais as empresas de tecnologia “olhem também para as oportunidades na área do turismo”.

O ministro da Economia considerou que o ano turístico está a ser “fantástico” e dedicou esse mérito a “todos”, principalmente aos hoteleiros, mas também “à cidade do Porto, que sabe receber”, e a “todo o Portugal que está a receber bem os turistas e a aproveitar as enormes oportunidades que há no crescimento deste setor”.Faz também um balanço antecipado “muito positivo” da semana dedicada ao turismo, que termina na próxima sexta-feira, designadamente pelo crescimento de 10% de turistas e de 17% dos proveitos, mas também pelos quase “200 projetos de investimento que estão a concurso e já em curso”.

“O maior sucesso do turismo em Portugal é feito pelos portugueses, é feito por todos os que trabalham no turismo e é feito pelos empresários que souberam apostar, investir e arriscar neste setor, mesmo nos anos maus e que agora estão a ter anos muito bons e muito merecidos”, disse.