“Estamos vigilantes para que o próximo ano não se transforme em anti-clímax”

“Estamos vigilantes para que o próximo ano não se transforme em anti-clímax”

Depois de um ano marcado pela visita do Papa e pelo Centenário das Aparições de Fátima, o próximo ano parece ser fundamental na consolidação de Fátima como destino de abrangência global. É nesta perspetiva que Alexandre Marto Pereira, CEO do Fátima Hotels Group, olha para 2018, realçando que têm estado “otimistas” mas também “vigilantes para que o próximo ano não se transforme em anti-clímax”.

Analisando o posicionamento de Fátima no mercado, Alexandro Marto Pereira considera que o destino se destaca, obviamente, pelo turismo religioso mas também pelo touring cultural. Ainda assim, o responsável pelo principal grupo hoteleiro da região considera que Fátima podia apostar mais no segmento de congressos e eventos, sendo que para isso, precisaria de um novo centro de congressos.

“Temos um centro pastoral que embora tenha toda a estrutura necessária para essa utilização, não o pode ser por razões fiscais. Não é dada oportunidade ao Santuário de Fátima para colocar o centro à disposição de eventos, visto que isso implicaria o pagamento de impostos e todo o tratamento fiscal que seria  muito penalizador”, frisa.

Em declarações ao Ambitur.pt, durante mais uma edição da World Travel Market, que decorreu recentemente em Londres, o responsável considera que “Fatima é um dos destinos mais diversificados de Portugal em termos de mercados”, nomeadamente no que toca às origens extraeuropeias. De acordo com Alexandre Marto Pereira, a Coreia do Sul ocupa já o terceiro lugar no top 10 de mercados internacionais, onde constam também países como a Indonésia ou as Filipinas. Atualmente, refere, Espanha ocupa a primeira posição do top de mercados, neste grupo hoteleiro, seguido de Itália.

Relativamente à WTM, o responsável explica que a presença do Fátima Hotels Group não tem como objetivo atrair especificamente o mercado inglês. “Estamos na World Travel Market, visto que boa parte dos operadores que são players mundiais estão nesta feira e nós estamos cá para reunir com eles. Estamos nesta feira, não tanto pelo mercado inglês, mas pelos operadores ingleses, importantes devido aos fluxos do mercado”, sustenta.

Em 2018, o Fátima Hotels Group, que já conta com 10 unidades hoteleiras, todas localizadas em Fátima, quer ter disponíveis 1050 camas. De acordo com o responsável, em 2018 o Hotel Estrela de Fátima e o Imperhotel irão realizar renovações.

Ricardo Ramos Gonçalves