Lisboa entre os 12 melhores destinos de Outono 2016 by momondo

Lisboa entre os 12 melhores destinos de Outono 2016 by momondo

A pensar no tempo ameno e acolhedor de Outono, a momondo partiu em busca de 12 destinos de eleição para tirar o maior partido desta estação. De entre os vários destinos onde predominam os tons vermelhos, amarelos e alaranjados, para uma experiência digna de postal, encontra-se Lisboa. Assim, a momondo convida a conhecer os recantos da nossa capital e deixa ainda sugestão de outros 11 locais verdadeiramente irresistíveis.

Lisboa, Portugal: Primando pela sua relação qualidade/preço, o clima já não está tão abafado e convida a uma excelente variedade gastronómica. Poderá desfrutar de passeios à beira-rio ou pelo centro da cidade, a explorar a sua história e arquitetura milenar, ou ainda apanhar um comboio e chegar à praia em menos de 30 minutos. As opções são diversas, e uns dias agradáveis são garantidos.

Telavive, Israel: Para quem ainda não está pronto para se despedir do verão, boas notícias, em Telavive este ainda está ao rubro. Sente-me uma brisa suave ao longo de 16 praias, e a marginal costeira, ao estilo da Riviera, vive dos desportistas, lojas e restaurantes que servem a fresca gastronomia mediterrânica. E, o melhor, multidões nem vê-las!

Novosibirsk, Rússia: A capital da Sibéria pode ser conhecida pelos seus invernos hostis abaixo de gelados, mas de meados de Setembro a meados de Outubro celebra o seu Outono em glória, aproveitando os últimos raios de sol. Novosibirsk merece ser descoberta especialmente à luz dos últimos raios de sol outonal. O pôr-do-sol dourado sublima a cúpula prateada e as colunas colossais do Teatro da Ópera e do Ballet, o maior na Rússia. É difícil não nos sentirmos pequenos ao pé de arquitectura desta dimensão, vigiada pela estátua imponente de Lenine na Praça Lenina. Os habitantes locais corajosos poderão ainda tomar banhos nas águas do Rio Ob, por isso junta-te a eles ou pega numa manta e senta-te à margem a ver o comboio transiberiano passar sobre a Ponte Rodiviária de Novosibirsk.

Sevilha, Espanha: O outono é a melhor altura para visitar esta cidade. As ruas cheiram a flor de laranjeira, as praças e esplanadas estão cheias de sevilhanos a beber cerveja fresca e a petiscar tapas e as noites são longas e mornas. O compacto centro histórico e a paisagem plana da cidade são perfeitos para passares os dias a passear e a absorver a cultura e o património árabe de Sevilha.

Belfast, Irlanda do Norte: O friozinho do Inverno mostra timidamente a ponta do seu nariz por trás da paisagem outonal colorida dos áceres. Erguendo-se alta sobre Belfast, sobe à Black Mountain para uma vista que se estende ao longo da cidade em direção à entrada do Strangford Lough. Um safari marinho pela água ou um passeio ao longo das margens alaranjadas, são a desculpa perfeita para dar um salto ao Crown Liquor Saloon e desfrutar de um cocktail de gin e especiarias.

Ontário, Canadá: Para receber de braços abertos a dramática transformação trazida pelo Outono, nada melhor que passear pela província canadiana de Ontário nos meses de Setembro e Outubro. A curta distância de Toronto fica o Algonquin Provincial Park, uma floresta de 7.725 metros quadrados com rios serpenteantes e lagos serenos. Pode aventurar-se de canoa e tirar partido de uma das melhores vistas dos deslumbrantes tons quentes dos áceres e dos carvalhos vermelhos.
Para o passeio a que Winston Churchill chamou “a mais bonita volta de carro num domingo à tarde”, aproveite Niagara Parkway ou, se preferir, caminhe entre as árvores milenares no Bruce Peninsula National Park.

Toscânia, Itália: Poucos países levam as vindimas de Outono tão a sério como a Itália. As datas variam todos os anos dependendo do tempo, mas, em todo o país, os festivais Sagre homenageiam as colheitas desde as uvas às castanhas, cogumelos, abóboras e até polenta.
A melhor altura para visitar a Toscânia é da segunda quinzena de Setembro até ao princípio de Outubro. É no Outono que esta região – no coração da tradição gastronómica italiana – tem temperaturas mais amenas durante o dia, noites frescas e uma paisagem repleta das cores, sons e cheios da vida campestre. Participe na antiga tradição da Vendemmia e aprenda como são feitos os vinhos locais.

Monte Fuji, Japão: O Outono à volta do Monte Fuji no Japão é uma combinação de folhas em tons vermelhos impressionantes e águas azuis arrebatadoramente tranquilas. Esta beleza natural é celebrada com um festival anual, o Festival das Folhas de Outono de Fujikawaguchiko, celebrando os tons vermelhos bronzeados dos áceres e das cerejeiras que cobrem a zona. As bancas de comida noturnas sob as árvores iluminadas proporcionam um serão romântico no sopé do Monte.
Evite a neblina que paira sobre o Lago Kawaguchiko, passando entre pinheiros amarelos karamatsu na subida ao Monte Fuji. O contraste inacreditável entre a rocha vulcânica negra, os pinheiros amarelos e o cume coberto de neve é absolutamente real.

Lodz, Polónia: Enquanto deambula sobre o passeio repleto de folhas de um cor-de-laranja vivo no Parque Staromiejski, descobra as cores do Outono em Lodz. Na paisagem urbana, as fábricas de tijolo vermelho e as fachadas Arte Nouveau escondem explosões de street art que transformam a cidade numa galeria de arte ao ar livre. Um passeio pela Rua Piotrkowska, com os seus edifícios multicoloridos (bem iluminados à noite), significa dar frequentemente de caras com estudantes de cinema a seguir nas passadas do antigo aluno Roman Polanski.

Patagónia, Argentina: Se quer evitar o Inverno por inteiro, lembre-se que de Setembro a Novembro é Primavera no Hemisfério Sul. É também a altura em que a natureza floresce e os animais mais tímidos saem dos seus esconderijos entre as planícies ventosas e os picos recortados da Patagónia argentina.
Andar a cavalo, de caiaque e fazer ciclismo de montanha são só algumas das muitas e variadas catividades oferecidas aos viajantes aventureiros e amantes da natureza.

Islândia: Para dar as boas-vindas à hibernação e passar diretamente para os dias brancos do Inverno, a Islândia oferece espaço, ar fresco e liberdade. Apanhe mirtilos selvagens, repare nas focas preguiçosas estendidas nas praias de areia preta, aqueça-se nas piscinas naturais de água quente ou ajude no réttir anual, quando os agricultores e as suas famílias sobem aos vales mais remotos para trazer de volta as suas ovelhas e cavalos antes do Inverno.
Com preços acessíveis e menos multidões, alugar um carro é uma óptima maneira de explorar as cascatas, os vulcões e os glaciares do campo e para partir em busca da primeira Aurora Boreal da estação.

Markt Hartmannsdorf, Áustria: Os campos estão cultivados e o sol paira baixo sobre Markt Hartmannsdorf, no estado austríaco de Styria. O Inverno está a caminho, mas ainda restam uns meses de clima outonal agradável antes da aldeia ser “engolida” pela neve. Todos os caminhos levam à torre de 36 metros de altura da igreja central, especialmente visível à medida que as árvores começam a perder as suas folhas. Com uma população de cerca de 3.000 pessoas, foge às cidades movimentadas e oferece o sossego particular das aldeias rurais rodeadas de natureza.