Portugal Stopover da TAP poderá ser alavanca para o aumento de turistas nas regiões Centro e Alentejo

Portugal Stopover da TAP poderá ser alavanca para o aumento de turistas nas regiões Centro e Alentejo

Lançada em Lisboa, no passado mês de julho, a campanha da TAP “Portugal Stopover” deverá ter trazido ao nosso país, em finais de 2016, 60 mil passageiros. Ainda que os principais focos do Portugal Stopover sejam as cidades de Lisboa e Porto, os três dias (72 horas) que o programa permite que os passageiros com destinos além Portugal fiquem no nosso país também convidam a uma visita, ainda que curta, a outras regiões, nomeadamente ao Centro e Alentejo. É neste sentido que a TAP e as agências regionais de promoção das regiões Centro e Alentejo estão a trabalhar.

Ao Ambitur.pt, Vítor Silva, presidente da Agência de Promoção Turística do Alentejo e Ribatejo, explicou que a agência tem estado a auscultar as “empresas de animação e alojamento para saber se estão interessadas” em participar, “uma vez que o programa exige o desconto de 15%”. Também a CVRA foi já contactada no sentido de ser, nesta região, também um parceiro e colaborar na oferta “de uma garrafa de vinho nos restaurantes” como acontece em Lisboa e no Porto. Afirmando que seria “muito positivo” fazer com que estes passageiros ficassem “pelo menos uma noite na região do Alentejo e Ribatejo“, Vítor Silva asseverou que “para Lisboa e para o Porto este programa é muito apelativo para o mercado brasileiro e norte-americano”.

Para Pedro Machado, presidente da Agência de Promoção Turística do Centro, este é um programa “que vai possibilitar, acreditamos nós, não só o Centro marcar uma presença própria naquilo que é o programa, como participar nessa parceria mais alargada com o Alentejo e dessa forma reforçar o painel de escolhas que a própria TAP pode ter”.

Como nota o responsável, “a geografia do Centro de Portugal está hoje às portas de Lisboa, o que significa que as 72 horas podem permitir uma fruição, no caso do aeroporto de Lisboa até cerca de metade do Centro de Portugal, no que diz respeito à nossa área Oeste e até a Fátima, e no caso do Norte até à cidade de Aveiro”. Admitindo que a participação da região no programa ambiciona o aumento do número de dormidas de estrangeiros no Centro, Pedro Machado afirma ter “consciência” de que estamos perante um  “programa novo”. “Acredito que a TAP, o Turismo de Portugal e o próprio governo irão testar a aplicação do programa num ano zero, mas acredito que algumas efemérides que acontecem em 2017 -o Centenário das Aparições e a visita do Papa Francisco- vão trazer, seguramente, uma visibilidade reforçada ao Centro de Portugal e muito em particular na sua ligação a Lisboa. Portanto, acredito que desse ponto de vista, a parte sul do Centro de Portugal pode vir a ter um maior sucesso no primeiro ano do que propriamente o conjunto do destino”.

 

Campanha representou um investimento de 750 mil euros no Brasil

 
Em entrevista aos jornalistas, à margem da ABAV, Francisco Guarisa, diretor de marketing da TAP para o Brasil, afirmou que a campanha Stopover no Brasil, que arrancou em setembro e deve finalizar em finais de outubro, contou com um investimento de 750 mil euros. Sob mote “Parada”, esta campanha promove vários destinos portugueses com a ajuda do ator Ricardo Pereira, uma cara portuguesa muito conhecida no Brasil.

 
De acordo com Francisco Guarisa, diretor de marketing da TAP para o Brasil, e apesar do lançamento do Stopover ser ainda muito recente no Brasil, a companhia aérea “acredita que cerca de 60% dos passageiros que aderem a esta campanha sejam provenientes do mercado brasileiro”. “Nos primeiros dez dias de campanha, só no flytap, registámos quase dois mil acessos e reservas”, deu conta o responsável, acrescentando que a campanha tem tido uma “repercussão significativa”.

Raquel Pedrosa Loureiro