Delta inspira e promove talento feminino na aviação

Delta inspira e promove talento feminino na aviação

Categoria Business, Transportes

A Delta Air Lines acaba de anunciar, a partir do fórum tecnológico mais importante, a CES 2020, em Las Vegas, parcerias com a Society of Women Engineers (SWE) e a Girls Who Code, enquanto parte dos seus esforços na procura de diversidade, equidade e aumento da representação feminina, em particular nos campos STEM (da sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática). As parcerias, anunciadas na CES 2020, vão reforçar a estratégia da Delta de promoção da diversidade de género, removendo barreiras, criando canais de contratação e apoiando programas comunitários.

“O nosso trabalho vai além do conectar um lugar a outro; conectamos pessoas a pessoas. Isso significa assegurar que a nossa força de trabalho reflete a diversidade dos clientes que servimos”, afirmou a vice presidente e chefe de Segurança da Informação da Delta, Debbie Wheeler.

As indústrias de tecnologia e aviação enfrentam falhas de diversidade semelhantes. Através das parcerias estratégicas com a Society of Women Engineers e a Girls Who Code, a Delta está empenhada em contribuir para a resolução da sub-representação sistémica de género em todos os setores. “Ao trabalharmos juntos, podemos mudar o configuração dos engenheiros, cientistas, programadores tecnológicos, pilotos e técnicos de manutenção de aviões”, acrescentou Wheeler.

Um caminho para a equidade

A parceria da Delta com a Society of Women Engineers, que se foca no empoderamento das mulheres para que tenham sucesso na engenharia e na tecnologia, vai permitir a contratação e o recrutamento simplificado pela companhia de mulheres em funções STEM. A parceria ajudará a Delta a melhorar a sua diversidade de género, obtendo profissionais qualificados com mais de três anos de experiência. A Delta vai financiar conferências de tecnologia e feiras de emprego dos EUA à Índia, criando oportunidades em postos das áreas STEM para o talento feminino.

“A Society of Women Engineers está entusiasmada com esta parceria com a Delta e por poder prosseguir a nossa missão. Uma vez que as mulheres representam apenas 13% da força de trabalho em engenharia, é vital que trabalhemos com os principais empregadores, como a Delta, para melhorar a retenção e a progressão de mulheres engenheiras e tecnológicas. Através desta parceria, a Delta está a assumir um forte compromisso na melhoria da diversidade de género na força de trabalho STEM”, adiantou a diretora executiva e CEO da Society of Women Engineers, Karen Horting.

Enquanto a Delta investe em mulheres que já quebraram estas barreiras e estão prontas a ser contratadas, a companhia aérea está também a construir um caminho para que a próxima geração possa progredir.

Em parceria com a Girls Who Code, as mulheres de TI (Tecnologias de Informação) da Delta vão estabelecer pares com estudantes para lhes dar orientação, aprofundando as suas competências em ciência da computação e desenvolvendo a sua confiança. A Delta participará também em dois eventos típicos da Girls Who Code para “mentoria rápida” e recrutamento do setor, bem como em programas de construção de comunidades por via da irmandade de pares e modelos a seguir desta organização sem fins lucrativos.

“A Girls Who Code está numa missão para reduzir a desigualdade de género na tecnologia e mudar a imagem de como um programador de computador se parece e o que faz”, afirmou a diretora de Operações da Girls Who Code, Tarika Barrett. “E o nosso trabalho não seria possível sem o apoio de parceiros incríveis como a Delta, que nos ajudam a trazer mais jovens mulheres para o ensino das ciências da computação e, finalmente, mais jovens mulheres para a força de trabalho na tecnologia.”

À procura de diversidade

A Society of Women Engineers e a Girls Who Code são os mais recentes investimentos em diversidade de género da Delta. A companhia está acima da média nacional dos EUA em representação, empregando, atualmente, mulheres em 33% dos empregos de TI e trabalhando para aumentar esse número.

O programa “SHE Leads IT” da companhia aérea cria uma rede de aliadas em TI para proporcionar o desenvolvimento de liderança para mulheres líderes. O SHE Business Resource Group da Delta é outro local onde os funcionários podem participar em conversas sobre mulheres no local de trabalho e servir como consultores da Delta em tópicos que afetam sobretudo as mulheres. A Delta apoia, além disto, organizações comunitárias como a Women in Aviation International, a National Council of Negro Women, a CARE e a Atlanta’s Women Foundation. A companhia aérea tem pilotado mais de 600 jovens mulheres no seu Wing Flight para mulheres anual, para apresentá-las às carreiras nos campos STEM e na aviação.

As parcerias com organizações de mulheres são apenas um exemplo dos principais esforços da Delta na procura de diversidade, inclusão e responsabilidade entre os seus funcionários e clientes. A companhia aérea reconhece que refletir e respeitar o mundo é fundamental na sua missão de conectar as pessoas umas às outras. A Delta foca-se em iniciativas estratégicas através de programas comunitários, um sólido programa de diversidade de fornecedores com 20 anos e canais internos e externos que visam remover barreiras económicas, raciais e de género.

O compromisso da Delta com a equidade é sustentado pela obtenção de 100% de paridade salarial e pelo acompanhamento do progresso rumo às metas de longo prazo de aumento da diversidade racial e de género. O Conselho Sénior de Diversidade e Inclusão da Delta assegura que estas metas são incorporadas em toda a organização, avaliando métricas de repartição, programas e propostas empresariais.

Enquanto “Melhor Local de Trabalho para a Diversidade”, a Delta tem sido reconhecida como o “Melhor Local de Trabalho para Mulheres” pela Great Place To Work e pela Fortune em três anos consecutivos, “Locais de trabalho com Melhor Classificação para Veteranos” pela Indeed e “Melhor Local de Trabalho para Inclusão de Pessoas com Deficiência”.