easyJet e CFM celebram parceria que reduz impacto ambiental

easyJet e CFM celebram parceria que reduz impacto ambiental

Categoria Business, Transportes

A easyJet e a CFM International celebram a sua parceria de 20 anos, “a qual ajudou a companhia aérea a tornar as viagens simples e acessíveis aos passageiros em toda a Europa reduzindo o impacto ambiental”, explicam em comunicado. A parceria é construída num compromisso comum de forma a reduzir progressivamente o custo, assim como o impacto de voar. Os motores inovadores LEAP-1A são exemplo disso e vão fornecer os Airbus A320neos da easyJet, a partir de 2017.

A pegada de carbono dos passageiros da easyJet está entre a mais baixa da indústria, com 81.05 gramas de CO2 por passageiro por quilómetro. Houve um decréscimo em mais de um quarto do valor, entre 2001 e 2013, e a companhia aérea continua a trabalhar numa nova redução, estabelecendo a meta de 8% entre 2013 e 2020.

O motor LEAP-1A vai desempenhar um papel importante na redução da pegada de carbono oferecendo uma melhoria da eficiência do combustível em 15% e as emissões de CO2 quando comparadas com o motor CFM56. As emissões de NOx também estão presentes no regulamento ICAO CAEP/8. O avião também será mais silencioso e irá cumprir o capítulo 14 do regulamento ICAO.

Os motores são colocados na fábrica da CFM, em Villaroche, França. São cerca de 450 fornecedores que disponibilizam peças para os motores LEAP, estimando a CFM que no total possam ser criados cerca de 10.000 empregos na Europa e nos Estados Unidos.

A easyJet tem vindo a usar motores CFM desde o primeiro ano, cuja frota tem mais de 240 aeronaves Airbus A319 e A320 equipada com motores CFM56-5B. Em julho de 2014 a easyJet selecionou a CFM para fornecer 270 motores para impulsionar a sua encomenda de 35 aeronaves A320ceo e 100 aeronaves Airbus nova geração A320neo, tendo os direitos futuros da compra de 100 aeronaves de nova geração.

A easyJet investe em tecnologia de ponta, opera de forma eficiente e ocupa a maioria dos lugares, o que significa que a pegada ecológica dos passageiros é de 22% inferior por passageiro de uma companhia aérea tradicional, usando o mesmo avião na mesma rota. A easyJet revelou recentemente os seus planos para revolucionar o sistema de combustível de emissões de hidrogénio zero para as suas aeronaves que poderia poupar cerca de 50.000 toneladas de combustível (aproximadamente 4% do consumo de combustível anual da easyJet) e as emissões de CO2 associadas por ano.