Na Primavera… Cinco aventuras a pé no Centro de Portugal

Na Primavera… Cinco aventuras a pé no Centro de Portugal

Categoria Destinos, Explore

Somos surpreendidos quando olhamos para o relógio. “Ainda é de dia?”. Os ponteiros parecem mais tranquilos, como que a usufruir do clima mais ameno e da vibrante transformação da natureza à nossa volta.

Estamos na Primavera e apetece meter uma mochila às costas e ir explorar campos, bosques e montanhas, sentir a brisa morna no cabelo e as cores do reflorescer da vegetação no olhar. Esta é a estação na qual os trilhos pedestres ganham outro encanto. E porque queremos que se encantem, fomos procurar cinco percursos particularmente mágicos nesta altura do ano. Mas não procurámos sozinhos, pedimos ajuda a especialistas. Nuno e Catarina Santos são um casal da Figueira da Foz que se apaixonou pelas caminhadas na natureza há 11 Primaveras atrás. Após incontáveis passos e quilómetros, resolveram ajudar outras pessoas que tenham a mesma paixão. Criaram o blog “Sola Gasta”, onde partilham detalhadamente as suas caminhadas, que já são mais de 400.

Rota dos Arrozais (Maiorca, Figueira da Foz)
Imagina-se a caminhar por um trilho de terra batida que serpenteia no verde imenso de um campo de arroz? Essa é a proposta de Nuno Santos. O caminhante escolheu a “Rota dos Arrozais”, que começa no centro da vila de Maiorca, concelho da Figueira da Foz. É um percurso circular (13,4 km) que tem por tema central os campos de arroz do Baixo Mondego.

Caminho do Xisto de Água Formosa (Vila de Rei)
São 27 as aldeias que integram as Aldeias de Xisto e podem ser visitadas na região Centro. Todas elas maravilham o casal de caminhantes. “Não podíamos deixar de sugerir um percurso que nos levasse a descobrir uma delas”, afirma Nuno, que escolheu o trilho “Caminho do Xisto de Água Formosa”, na aldeia de Água Formosa, no concelho de Vila de Rei. Trata-se de um percurso pedestre circular (7,4 Km), que inicia na referida aldeia, encaixada num vale na margem da Ribeira da Galega.

Trilho da Pateira ao Águeda (Fermentelos, Águeda, na foto)
A Pateira de Fermentelos é a maior lagoa natural da Península Ibérica. A abundância de espécies de aves tornou a zona um destino popular de birdwatching. Ao longo dos 13 quilómetros deste percurso circular, testemunha-se a imensa transformação que a abundante vegetação da área sofre nesta estação.

Caminho Histórico de Sortelha (Aldeia de Sortelha, Sabugal)
“Na Guarda é imprescindível visitar as Aldeias Históricas”, afirma Nuno Santos. Revela que são muitas as aldeias que o deslumbram. Tendo de escolher uma, decidiu-se pela Sortelha, no concelho do Sabugal. “É das mais belas e bem conservadas Aldeias Históricas de Portugal”. O Caminho Histórico de Sortelha (circular, 7,4 Km) tem uma particularidade especial nesta altura da Primavera, que terá pesado na escolha de Nuno.

Créditos fotográficos: Sola Gasta (https://solagasta.com/)

Publicado na edição 321 da Ambitur, conteúdo do Turismo Centro de Portugal