“O corte real do orçamento da Turismo do Centro não é de 15% mas de cerca de 35%””

Categoria Advisor, Home, Política

A proposta de Orçamento de Estado para 2015 apresentada pelo Governo supõe um corte de cerca de 15% na verba destinada às entidades regionais de turismo. &Soubemos através da Direcção Geral do Orçamento que esse corte pode corresponder a cerca de 15% comparativamente ao ano passado&, afirmou ao Ambitur.pt, Pedro Machado, presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro, esclarecendo que &no caso da região centro, em particular, será um corte real de mais de 34%&.&Com a publicação da Lei 33, a Turismo Centro de Portugal agrega as ex-regiões de turismo do Oeste, o Médio Tejo, Leiria-Fátima e Serra da Estrela. Por força dessa agregação, se nós recebêssemos a verba correspondente aos orçamentos dessas ex-regiões, deveríamos ter recebido, em 2014, 5,7 milhões de euros. Efectivamente recebemos 4,7 milhões em 2014. Se sobre os 4,7 milhões de euros em 2014 o Governo se prepara para cortar 15% para 2015, então o corte real do orçamento da Turismo do Centro não é de 15% mas é de cerca de 35%&, explica o responsável, dando conta de que estes cortes tornam &inviável, por exemplo, a capacidade da Turismo Centro de Portugal poder apresentar projectos&. Sobre o &PENT& de 2015 que está a ser elaborado pela Secretaria de Estado do Turismo, Pedro Machado, afirmou esperar &que o Secretário de Estado do Turismo e o Turismo de Portugal tenham o bom senso de ter uma discussão partilhada&. Para o responsável, o documento deve ainda estar de acordo com a realidade do Portugal 2020 e ser um instrumento que tenha em linha de conta o desenvolvimento e coesão do território. &Espero que não se fixe apenas em métricas, taxas de ocupação, RevPar e seja um instrumento para o desenvolvimento da coesão do turismo&. Por Raquel Pedrosa Loureiro