OE 2019: TCP defende ajuste da verba destinada às regiões de turismo

OE 2019: TCP defende ajuste da verba destinada às regiões de turismo

Categoria Advisor, Política

O Turismo Centro de Portugal (TCP) defende a revisão da dotação orçamental de 20 milhões de euros a distribuir pelas cinco regiões de turismo, prevista no Orçamento de Estado (OE) para 2019, disse Pedro Machado aos jornalistas, à margem do 5.º Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, na Guarda, que termina hoje.

Para o presidente da TCP, “se a Turismo do Centro cresceu 14.7, já não digo que tenha de crescer isso no orçamento, mas faria sentido que crescesse entre 5 a 10%”, em linha com a evolução da própria região. À Turismo do Centro cabe uma fatia de cerca de 4.3 milhões de euros da verba total atribuída pelo OE. Tal valor é explicado pelo número de camas, dormidas, quilómetros quadrados e pela quantidade de municípios.

Pedro Machado critica também o facto da base orçamental ser a mesma desde 2008, altura em que a região do Centro integrava apenas 57 dos 100 atuais municípios. Sem surpresas, confirma a dependência financeira de fundos estruturais e dos quadros comunitários, lembrando que estes apoios são uma incerteza.

O líder da TCP confirmou ainda que foi pedido um estudo para perceber a viabilidade da construção de um aeroporto no distrito de Leiria, em Monte Real. Pedro Machado disse estar a aguardar a entrega dos resultados.

“O que nós defendemos em Monte Real não é contra o Montijo, nem é uma alternativa ao Montijo”, explica, justificando que se trata de “uma afirmação própria da região”. Por outro lado, o ministro da Defesa, Azeredo Lopes, refere que não vê razões que levem à instalação de uma infrasestrutura aeroportuária em Monte Real.

Rita Rebelo, no 5.º Fórum de Turismo Interno "Vê Portugal", na Guarda, a convite da Turismo Centro de Portugal.