Volta Nacional: “Privatização da TAP aprovada pelo regulador mas com condições”

Volta Nacional: “Privatização da TAP aprovada pelo regulador mas com condições”

Económico

“Privatização da TAP aprovada pelo regulador mas com condições”

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) prepara-se para dar luz verde à venda da TAP. No entanto, o parecer prévio do regulador da aviação impõe condições aos compradores da companhia aérea, apurou o Económico. Coube a ANAC avaliar se a compra da TAP por Humberto Pedrosa e David Neeleman cumpre as exigências de Bruxelas quanto ao controlo de companhias aéreas que não podem ser detidas a mais de 49% por cidadãos estrangeiros. Está assim dado mais um passo para a privatização de até 66% da companhia arte portuguesa.

Público

“ANAC aprova venda da TAP mas pede alterações ao consórcio”

“Hasta pública da Feira Popular realiza-se na próxima semana”

A hasta pública para os terrenos da antiga Feira Popular, em Lisboa, acontecerá na próxima terça-feira, 20 de outubro. O valor base de licitação é de 135,7 milhões de euros e as propostas deverão ser entregues à carta fechada.

Diário de Notícias

Novos donos da TAP têm de mostrar liderança “inequívoca” de Pedrosa

Ainda não tinha sido conhecida a decisão do regulador e já Fernando Pinto, presidente da companhia, afirmava ontem que os novos acionistas, especialmente David Neeleman – o elemento com mais experiência no meio da aviação – trará uma “grande revolução” para a TAP. “É uma pessoa que conheço há muitos anos e nas empresas que tem desenvolvido sempre colocou um ponto importante: o serviço ao cliente”, afirmou numa intervenção no Salão de Negócios e Viagens, lembrando que “quando chegou ao Brasil viu o que eles gostam, de novelas, de shows, então colocou televisão ao vivo em todos os aviões, uma solução maravilhosa”. Além disso, também disponibilizou “um jato executivo que leva todas as peças necessárias para que os seus aviões não parem”. Porque vai beneficiar a TAP destas invenções? “Ele traz tudo isso para cá, uma grande revolução, e nós precisamos”, garantiu o presidente da TAP, assumindo que “temos de competir, temos de continuar a crescer”. O gestor brasileiro mostrou-se ainda “confiante” em relação a um outro aspeto pendente no processo de venda: a renegociação do prazo da dívida bancária de 650 milhões de euros, que vence em 2016.

i

“Receitas do turismo grego subiram 9,5%”

As receitas do turismo na Grécia aumentaram para 4.171 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, mais 9,5% do que no período homólogo de 2014.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.