“O próximo ano vai ser melhor do que o atual”

“O próximo ano vai ser melhor do que o atual”

Categoria Advisor, Associativismo

O presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Raul Martins, dá conta que os dados disponíveis na hotelaria portuguesa apontam para um 2017 ainda melhor ao nível de resultados do que o ano em curso. Para além da manutenção da evolução do crescimento que se regista desde 2014 ao nível da receita hoteleira e ocupação média, o próximo ano será marcado por alguns Congressos Internacionais agendados para o país, o que permite desde já antecipar este cenário. Num encontro com imprensa turística, o responsável destacou a evolução turística deste ano, o que permite, pela primeira vez, ultrapassar os números individuais na hotelaria nacional, batendo os resultados de 2007. Raúl Martins destaca ainda que as boas notícias estenderam-se a todo o país, apresentando o Norte, Centro e Açores crescimento na hotelaria de dois dígitos, “o que é muito importante para o turismo nacional”, até porque os indicadores significarão que a taxa média hoteleira total nacional poderá este ano subir acima dos 50%.

No entanto, o presidente da AHP recorda que este crescimento, verificado desde 2014, segue-se a uma quebra de receita num ciclo de seis anos (2008 a 2013), o que significa que as empresas hoteleiras estão atualmente a recuperar a tesouraria, mas que ainda não têm verbas disponíveis para novos investimentos, assim como para requalificações necessárias. Aliás a este nível, refere o responsável que o Compete, cuja linha de crédito para a hotelaria termina no ano em curso, deverá ser continuado e revisto para o próximo ano. “Há zonas do país que não são abrangidas pelo programa, mas são necessárias estas verbas para uma maior celeridade nas requalificações hoteleiras necessárias ao longo do país”, indica o responsável. Considerando que as condições da atual Linha de Apoio não chegam para as necessidades atuais, Raúl Martins refere que existem conversações com o Ministério da Economia para um novo programa no próximo ano.

Pedro Chenrim