Revpar cresce nas unidades de Lisboa no primeiro semestre

Revpar cresce nas unidades de Lisboa no primeiro semestre

Os dados do Observatório de Lisboa, apresentados hoje, revelam que, em junho, a ocupação média por quarto na cidade de Lisboa situou-se nos 84,82 por cento, com as unidades de 3 estrelas a destacarem-se ao registarem um aumento de 2,5 por cento face ao período homólogo de 2015. No Preço Médio por Quarto Vendido (Average), há um ligeiro crescimento face ao período homólogo, com 95,58 por cento registados em 2016 face aos 95,55 por cento de 2015. No acumulado de janeiro a junho, todas as unidades registam um decréscimo, com um valor médio de 72,13 por cento de 2016 face ao 72,68 por cento alcançado em 2015 e uma taxa variável de 0,8 por cento.

No Preço Médio por Quarto Disponível (RevPar), as unidades de 3 e 4 estrelas registaram um crescimento significativo durante o mês de junho, quando comparado com o período homólogo. As unidades de 3 estrelas registam uma taxa média de variação de 5,6 por cento, que se traduz em 59,66 euros e as de 4 estrelas registam uma taxa média de variação de 1 por cento, que se traduz em 69,11 euros. O acumulado de janeiro a junho acompanha esta tendência, com todas as unidades a registarem uma subida, que se traduzem num preço médio de 62,81 euros e uma taxa variável média de 4,6 por cento.

No mês de junho, na Região de Lisboa, as unidades de três estrelas destacam-se ao registarem crescimento na Ocupação por Quarto, com 86,79 por cento face aos 85 por cento do período homólogo em 2015. No acumulado de janeiro a junho, as unidades de 3 e 4 estrelas registaram subidas face ao ano anterior, com a unidades de 3 estrelas a alcançarem um aumento de 2,3 por cento e as unidades de 4 estrelas a registarem uma variação positiva de 1 por cento.

No Average registou-se um aumento em todas as categorias das unidades hoteleiras durante o mês de junho, o que se traduz numa média de 92,79 euros. O acumulado de janeiro a junho acompanha esta tendência, com todas as unidades hoteleiras a registarem valores positivos quando comparadas com o período homólogo de 2015, apresentando um valor médio de 83,89 euros, face aos 80,11 euros de 2015, e uma taxa de variação positiva de 4,7 por cento.

No RevPar, as unidades hoteleiras de 3 e 4 estrelas acompanham a tendência ao voltarem a apresentar valores positivos (57,18 euros e uma taxa de variação de 7,4 por cento nas unidades de 3 estrelas e 63,42 euros com uma taxa de variação de 1,1 por cento para as unidades de 4 estrelas). Já no acumulado de janeiro a junho, todos os indicadores registam valores positivos, com um valor médio de 57,51 euros