Festival do Marisco de Olhão antecipa edição mais forte de sempre

Categoria Agenda, Inside

“Se no ano passado tivemos um bom cartaz, este ano trabalhámos para que ele fosse ainda melhor, com a presença de artistas de craveira internacional que trarão, certamente, a Olhão um número cada vez maior de turistas, aproveitando o crescimento turístico a que o concelho vem assistindo. Prevemos uma das melhores edições de sempre”: foi assim que o presidente da Câmara Municipal de Olhão, António Miguel Pina, antecipou a 32.ª edição do Festival do Marisco, na conferência de imprensa de apresentação do evento, que decorreu na passada sexta feira, dia 28 de julho. Este ano, o Jardim Pescador Olhanense recebe o evento de 10 a 15 de agosto.

Numa iniciativa da Câmara Municipal, organizada pela Empresa Municipal Fesnima, a edição deste ano apresenta, para além de um cartaz musical preenchido, a novidade do bilhete festival, que permite a entrada em todos os dias do evento, a 36 para adultos e 18 euros para crianças. Está disponível apenas através da Ticketline e rede de distribuição

À semelhança do ano passado, a organização irá voltar a apostar nos ingressos a preços acessíveis. À exceção dos dias 10 e 15 de agosto, em que os ingressos custam nove euros, os preços das entradas nos restantes dias ficam-se pelos seis euros. As crianças até aos seis anos não pagam entrada e para jovens entre os sete e os 12 anos, o bilhete tem 50% de desconto.

A edição de 2017 do Festival do Marisco de Olhão, cujas portas abrem às 19:30, contará com nove espaços de venda de marisco, dois de venda de comida alternativa ao marisco, sete de venda de bebidas, 13 espaços de venda de artesanato e promocionais e quatro espaços de venda de doçaria e similares, para além do Kids Club, que este ano volta a proporcionar aos visitantes mais pequenos muita diversão, enquanto os pais desfrutam do evento.

Com um orçamento global a rondar os 550 mil euros, prevê-se que o evento consiga alcançar um destaque nacional e mesmo internacional, “fruto de uma gestão racional dos meios humanos e do expectável aumento da receita das bilheteiras, resultante da manutenção dos bilhetes a preços acessíveis”, sublinha António Miguel Pina, citado em comunicado. Tudo, faz questão de sublinhar o autarca, “sem hipotecar aqueles que são os principais pilares do certame: a qualidade do marisco e da sua confeção, como só os olhanenses sabem, a excelência do cartaz musical e a qualidade exemplar das condições do recinto”.

O festival abre a 10 de agosto com Tony Carreira, seguindo-se Richie Campbell (11), D.A.M.A (12), Diogo Piçarra convida Jimmy P (13), Nelson Freitas (14) e termina em beleza com o sotaque do outro lado do Atlântico de Seu Jorge (15).