INE: Movimento nos aeroportos mantém tendência de recuperação em agosto

INE: Movimento nos aeroportos mantém tendência de recuperação em agosto

Em agosto de 2020, nos aeroportos nacionais registou-se o movimento de 2,2 milhões de passageiros, representando um decréscimo de 65,9%1 (-79,5% em julho), revelam os dados divulgado hoje pelo INE.

O número de passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais em voos provenientes do Reino Unido registou um decréscimo de 69,1% (-85,5% em julho), tendo o anúncio da inclusão de Portugal na lista de países seguros para viajar (no dia 20 de agosto) contribuído para uma menor redução do número de passageiros desembarcados entre os dias 21 e 31 de agosto (-47,2%), quando comparada com a registada entre 1 e 20 de agosto (-79,7%).

No mês de agosto de 2020 aterraram nos aeroportos nacionais 12,4 mil aeronaves em voos comerciais, o que representa uma variação homóloga de -46,4% (-62,0% em julho e -86,6% em junho). Registou-se o movimento de 2,2 milhões passageiros (embarques, desembarques e trânsitos diretos), representando uma variação homóloga de -65,9% (-79,5% em julho e -94,6% em junho).

Analisando o número de aeronaves aterradas e o número de passageiros desembarcados diariamente entre janeiro e agosto de 2020, e comparando com o período homólogo, é visível o impacto da pandemia de COVID-19 e das medidas adotadas ao nível do espaço aéreo a partir do início da segunda quinzena do mês de março, registando-se uma ligeira recuperação a partir do mês de julho, acentuando-se no mês de agosto, apesar de ainda se registarem reduções diárias superiores a 35% no número de aeronaves aterradas e a 50% no número de passageiros desembarcados.

Entre janeiro e agosto de 2020, aterraram nos aeroportos nacionais 66,9 mil aeronaves em voos comerciais (-56,7% face ao mesmo período homólogo) e foram movimentados 13,4 milhões de passageiros (-67,1%). O aeroporto de Lisboa movimentou 52,5% do total de passageiros (7,0 milhões) e registou um decréscimo de 66,3%. Considerando os três aeroportos com maior tráfego de passageiros, o aeroporto do Faro foi o que evidenciou maior decréscimo do número de passageiros movimentados entre janeiro e agosto de 2020 (-77,1%).

Entre janeiro e agosto de 2020, considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais, França foi o principal país de origem e de destino dos voos. O Reino Unido foi o segundo principal país de origem e de destino e evidenciou a maior redução do número de passageiros desembarcados e embarcados face ao período homólogo (-74,0% e -74,1%, respetivamente), apesar da recuperação verificada no mês de agosto. Alemanha e Espanha trocaram as posições do mês anterior, relativamente à origem e destino, ocupando a 3ª e 4ª posição, respetivamente. Suíça manteve-se na 5ª posição.

Movimento diário de passageiros provenientes do Reino Unido
Após o impacto da pandemia de COVID-19 e das medidas adotadas ao nível do espaço aéreo a partir do início da segunda quinzena do mês de março, entre abril e junho registaram-se quebras no número de passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais em voos provenientes do Reino Unido superiores a 90%. No mês de julho, registou-se uma diminuição do número de passageiros de 85,5% e em agosto verificou-se um decréscimo de 69,1%. No dia 20 de agosto foi anunciado que Portugal passava a constar da lista de países de onde era possível viajar sem ser necessário efetuar quarentena obrigatória, sendo visível uma menor redução do número de passageiros desembarcados entre os dias 21 e 31 de agosto (-47,2%), quando comparada com a registada entre 1 e 20 de agosto (-79,7%).

De salientar que entre 21 e 31 de agosto desembarcaram 55,8% do total de passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais em voos provenientes do Reino Unido em agosto de 2020 (32,6% em igual período de 2019). O aeroporto de Faro concentrou 63,0% (59,6% em 2019) dos passageiros provenientes de voos do Reino Unido entre 21 e 31 de agosto.