MS Hotels & Resorts investe no “Portugal por descobrir”

MS Hotels & Resorts investe no “Portugal por descobrir”

MS Hotel Braga

A aposta do MS Hotels & Resorts situa-se nos centros históricos e no “Portugal por descobrir”. O Grupo irá abrir o primeiro hotel cinco estrelas de Aveiro e acaba de ganhar o concurso Revive do Mosteiro de Arouca. A Ambitur entrevistou Pedro Mesquita, diretor do MS Hotels & Resorts, para descobrir as novidades e ambições do grupo hoteleiro.

O seu foco passa muito pela localização do hotel, com a premissa de que “é nos centros históricos que as cidades transmitem a sua verdadeira essência, onde os turistas percebem e vivem a cidade”, defende o diretor geral. Desta forma, o MS Hotels & Resorts aposta em “criar uma marca [a Moon&Sun] que tenha apenas hotéis de charme em que o requinte é a palavra principal”.

A sua primeira aquisição é o MS Hotel Braga: “Chamava-se Hotel dos Terceiros e tinha uma classificação de duas estrelas. Adquirimos a totalidade do edifício e além de aumentar o número de quartos [de 21 para 25] vai ter uma biblioteca, um restaurante aberto ao público e será um quatro estrelas.” Já o MS Hotel Porto, perto dos Clérigos e das Galerias de Paris, com 36 quartos, abriu em março deste ano e regista uma “excelente recetividade e uma ocupação e procura muito acima do previsto para esta fase”, indica Pedro Mesquita.

MS Aveiro

O “Portugal por descobrir” e investimentos em Luanda
Para provar que a sua “ideia de turismo em Portugal vai muito além de Lisboa e Porto”, cidades que Pedro Mesquita acredita que estarão “dentro de poucos anos no limite do razoável em termos de investimento”, face ao aumento da oferta e à bolha imobiliária, o grupo hoteleiro além de abrir um hotel de 36 quartos na capital portuguesa, na Rua do Ouro, prepara a construção do primeiro hotel de cinco estrelas na cidade de Aveiro, a abrir no final do próximo ano, num investimento de aproximadamente 5,5 milhões de euros. Segue-se um hotel em Évora cujo projeto está mais demorado.

MS Lisboa

O MS Hotels & Resorts venceu o concurso para o Revive do Mosteiro de Arouca e o contrato de concessão, por 50 anos, foi já assinado. O investimento total na recuperação do património edificado ronda os 3,5 milhões de euros, sendo a renda anual de 42 mil euros. Pedro Mesquita explica que “Arouca vai de encontro a uma estratégia que passa por diversificar investimento naquele que é o Portugal por descobrir”, com o Geopark de Arouca e os Passadiços do Paiva. O Moon&Sun Collection Arouca — como se vai chamar — será uma realidade no final de 2021.

Além fronteiras, o grupo encontra-se a investir em Luanda, Angola, devido ao facto de “atuarmos noutras atividades naquele país há mais de 12 anos e de sermos proprietários de uma boa parte de um edifício extremamente bem localizado”, no centro da cidade. Os apartamentos do edifício serão, então, utilizados para alojamento local com vista a receber clientes corporate. Para Pedro Mesquita este é um bom investimento visto que Luanda é e “sempre será uma cidade fervilhante”.

Rita Inácio. Este artigo foi publicado na edição 320 da Ambitur.