Opinião: “Wellness na Hotelaria”

Opinião: “Wellness na Hotelaria”

Categoria Advisor, Opinião

Por: Mariana Palmeiro, responsável pelo Programa Wellness to Business da GLION

O que é bem-estar para a Hotelaria? No passado, os serviços que promoviam a saúde e o bem-estar não eram tipicamente o foco dos diretores de hotéis. Os spas ou centros de bem-estar locais eram frequentemente geridos de forma independente do hotel e por vezes totalmente financiados por terceiros. Como resultado, os hotéis frequentemente perdiam uma oportunidade valiosa de integrar o bem-estar como parte da sua identidade de marca.

Hoje o movimento global de bem-estar cresce, os hotéis verificam como podem trazer saúde, fitness e bem-estar à experiência do cliente. Integrar de forma bem-sucedida o bem-estar na experiência de hotel requer mais do que apenas fornecer tapetes de yoga ou alguma fruta extra. Os clientes atuais preocupados com a saúde não se impressionam pelas mudanças superficiais e esperam uma abordagem significativa para melhorar a sua experiência e o seu modo de vida mesmo em momentos de lazer.

Os EUA, considerado o maior mercado de turismo wellness, são também o país que mais promove a saúde ligada ao turismo. A Even Hotels, uma marca criada pelo InterContinental Hotels Group, oferece maior valor aos hóspedes, ao integrar o bem-estar em vários pontos de contacto, incluindo atividades de fitness, opções de refeições saudáveis e estações de trabalho ergonómicas. O Westin Wellness Escapes proporciona aos seus hóspedes aulas de fitness, cursos de culinária saudável, workshops para viver mais e melhor. No entanto é importante que as unidades hoteleiras tenham presente que a perceção de Bem-Estar é diferente de cultura para cultura. De alimentação saudável a exercício físico e mental (meditação), as práticas e preferências variam amplamente entre os clientes globais, e o mesmo equipamento de treino num quarto pode ser apreciado por um hóspede e pode ser levado como uma intrusão para outro.

Aprender a trazer o bem-estar para os negócios

Uma compreensão mais profunda deste setor levou a que Glion introduzisse um conjunto de cadeiras sobre a interceção do bem-estar e da hospitalidade. A instituição académica realizou uma parceria com a Clinique La Prairie para desenvolver case studies de negócios e reposicionar os padrões no setor através de atividades comuns.
Em resposta à procura da indústria, foi lançado recentememnte o Wellness to Business, um programa de formação para executivos desenvolvido para diretores de hotéis, diretores de spa e outros profissionais de hotelaria. Wellness to Business preenche uma necessidade relevante para o setor, com ênfase na abordagem estratégica, na inovação e tecnologia de bem-estar e como estes elementos podem gerar negócios de sucesso.

Construindo um futuro mais saudável
Com o aparecimento de novas tendências como o biohacking, a indústria global de bem-estar continua a crescer e a evoluir a um ritmo acelerado. A perceção destas mudanças é a chave para a implementação de uma estratégia eficaz ao nível do negócio e ao nível da antecipação das necessidades dos clientes. A estratégia mais eficaz é a inclusão do wellness na globalidade da marca, levando a experiências significativas para os hóspedes antes, durante e após a sua estadia. É uma estratégia que compensa – cuidar do bem-estar do cliente é um dos melhores investimentos para o futuro.

Acerca da autora: Mariana Palmeiro é especialista em spa’s e bem-estar e lidera o programa Wellness to Business Executive no Glion. Mariana passou os útimos 10 anos na Ásia a trabalhar em vários projetos de desenvolvimento em operações de spa e hotelaria. Possui um Master of Management in Hospitality da Universidade de Cornell.

Este artigo foi publicado na edição 313 da Ambitur.