Portugal tem que assumir um posicionamento estratégico no turismo

Portugal tem que assumir um posicionamento estratégico no turismo

Mais do que se revelar“um bom ano turístico”, em 2013 Portugal tem que assumir o turismo como um posicionamento estratégico “para que o lugar que está a ganhar, não seja fruto de uma circunstância e de uma conjuntura”. Para Cristina Siza Vieira, presidente da direcção executiva da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) “ninguém está a ignorar” os bons resultados do primeiro semestre do ano, no entanto o que importa com estes factos é “aproveitar aquilo que é o momento”. “Neste momento há um posicionamento estratégico que Portugal tem de assumir, para o lugar que está a ganhar, não seja fruto de uma circunstância e de uma conjuntura”. A responsável ressalva que apesar da taxa de ocupação dos empreendimentos turísticos ter variações positivas, o resultado para a hotelaria do primeiro semestre, particularmente em termos de receita, é“modesto”. “Ainda estamos muito aquém daquilo que a hotelaria portuguesa pode fazer. Melhorámos o indicador das taxas de ocupação e por aí melhorámos o indicador do RevPAr”,informa Cristina Siza Vieira. A executiva da AHP evidencia, ainda, que apesar dos bons resultados que o Algarve e a Madeira registaram este Verão, nos meses de Junho e Julho, ainda assim a taxa de ocupação média a nível nacional é de 53%. “Isto revela bem que temos 47% de desocupação. Temos de ver o copo meio cheio,mas também menos vazio”, concluiu.

Pedro Chenrim