Rita Marques: “Precisamos de sobreviver mas, mais do que nunca, queremos desenhar o turismo do amanhã”

Rita Marques: “Precisamos de sobreviver mas, mais do que nunca, queremos desenhar o turismo do amanhã”

Categoria Advisor, Política

“Nós estamos em modo de sobrevivência”, declarou ontem a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na sessão de abertura da t-Forum Global Conference. Mas o Melhor Destino da Europa – Portugal – não quer ser apenas um “sobrevivente” mas antes liderar a “construção do futuro do turismo”. 

O tema da conferência foi “Breaking Old Barriers for a New World: Mobilizing Intelligence to Survive” e Rita Marques confere que “estamos em modo sobrevivência” mas que “quando pensamos no futuro, queremos mobilizar a inteligência do turismo não apenas para sobreviver mas também para desenhar o amanhã”. No fundo, “ser mais do que meros sobreviventes”.

A SET recorda que a Organização Mundial do Turismo (OMT) estima que, durante a pandemia, o setor diminuiu cerca de 90%, o que significa que a atividade turística quase “parou completamente”, sendo o mais desafiante o facto de a pandemia ter “tomado conta de diferentes locais à volta do Globo, em diferentes tempos, e é difícil reabrir o turismo internacional em regiões e países”. Adianta ainda que: “Todos dizem que devemos fazer esforços para atuar de forma mais coordenada, usando critérios harmoniosos e levantando restrições, mas depois de vários meses ainda não somos capazes de ter essa ação coordenada que podia instigar um pouco mais o turismo” de forma transversal.  Assim, segundo a responsável, “temos de ir mais além e reforçar a cooperação a nível global para permitir que as viagens internacionais sejam seguras”. Esta é a “maior prioridade hoje”.

Mas além de pensar a curto prazo, a SET defende que Portugal terá sido considerado de novo como o Melhor Destino da Europa, nos World Travel Awards, porque no país “tentamos ser reativos e antecipar tendências futuras”, investindo em temas que “vão aumentar a competitividade do turismo em Portugal”, como a sustentabilidade e a digitalização, e “trabalhando com startups e a academia”. Rita Marques não duvida que tais temas “vão moldar o turismo de amanhã” e que Portugal é perfeitamente capaz de liderar a “reinvenção do turismo na próxima década”.

A Universidade do Algarve, através do seu Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar (CinTurs), em parceria com o Grupo Pestana, está a organizar a 3.ª edição da conferência mundial da t-ForumTourism Intelligence Forum, que se realiza de 4 a 7 de novembro, exclusivamente online.

Rita Inácio