Royal Express deseja ligar Portugal à restante Europa

Royal Express deseja ligar Portugal à restante Europa

Com mais de seis mil autocarros na sua frota no Brasil, o Grupo Guanabara entrou no mercado português em setembro de 2019 com a Royal Express. Em exclusivo à Ambitur.pt, o diretor-geral da Royal Express, Nuno Oliveira, afirma que a vinda para Portugal surge da “vontade” do grupo em entrar no “mercado de serviços expresso”, olhando para o nosso país como uma “oportunidade”.

A primeira operação arrancou no dia 27 de setembro de 2019, com oito operações diárias na linha de expresso Cascais – Sintra – Porto. As partidas são simultâneas de Cascais e Porto nos horários das 01h00, 07h00, 13h00 e 19h00. Este serviço é operado por “dois autocarros premium”, sendo que, atualmente, a empresa já investiu em mais veículos: “Foi um investimento de um milhão de euros em mais dois autocarros”, indica o responsável. Em dezembro de 2019, a Royal Express lançou a linha Cascais – Sintra – Vigo.

Após quatro meses de operação, Nuno Oliveira faz um balanço positivo quer na procura existente, quer no feedback dos clientes. “Podemos afirmar que já estamos a atingir o nosso objetivo inicial”, afirma o gestor, realçando que o objetivo inicial da rede é a “satisfação dos nossos clientes”. O desafio de 2019 foi conseguir lançar a primeira linha de expresso e esse foi superado: “Gerou bastante satisfação dos clientes e das populações residentes nos respetivos concelhos”. 

Com os objetivos bem definidos, o diretor evidencia o desejo de conseguir “ligar Portugal ao resto da Europa”, realçando que os destinos mais procurados são as capitais dos países europeus: “É esse mercado que pretendemos trabalhar e oferecer aos nossos clientes”.

Neutra em emissões de CO2

É no “preço dinâmico”, na “qualidade oferecida” e na “responsabilidade ecológica” que a Royal Express se diferencia das restantes. Com a aposta numa “política de preços dinâmicos”, Nuno Oliveira refere que a empresa consegue oferecer aos clientes e a potenciais clientes uma “excelente relação preço e qualidade”. Na vertente ecológica, o diretor prevê que, ao longo deste ano, “sejamos a primeira empresa de transporte rodoviário de passageiros de Portugal a neutralizar 100% as emissões de CO2”.

No que toca ao serviço, o diretor realça outro fator diferenciador: “Os passageiros têm a oportunidade de viajar em autocarros novos com casa de banho e wifi grátis pelo menor preço que existirá no mercado”.

Cristiana Macedo