Volta Nacional:“De Coimbra a Lisboa, hotéis esgotados para visita do Papa a Fátima”

Volta Nacional:“De Coimbra a Lisboa, hotéis esgotados para visita do Papa a Fátima”

Correio da Manhã
“Táxis pedem cinco milhões por prejuízos”
A Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (Antral), que representa uma larga fatia do setor dos táxis, vai pedir quatro a cinco milhões de euros de indemnização por prejuízos num processo contra a Uber.

Público
“Embargo às obras na frente ribeirinha de Belém vai ser levantado”
Decretado no final de Janeiro pela Câmara de Lisboa, o embargo das obras nos antigos restaurantes BBC e Piazza di Mare, na frente ribeirinha de Belém, deverá ser levantado em breve. Segundo o vereador do Urbanismo, o promotor vai demolir o “volume” que tinha sido construído no topo de um dos edifícios “em desrespeito” pelo projecto aprovado. Essa informação foi avançada ao PÚBLICO pelo vereador Manuel Salgado, segundo quem o promotor da obra vai submeter à apreciação da câmara, ainda esta quarta-feira, um projecto de alterações. De acordo com o autarca, com a entrega desse documento “há condições para levantar o embargo e para que a obra possa prosseguir”.

Diário de Notícias
“De Coimbra a Lisboa, hotéis esgotados para visita do Papa a Fátima”
Ainda falta um ano para o Centenário das Aparições, mas já não há camas disponíveis em Fátima e em muitos hotéis da zona centro para 12 e 13 de maio de 2017. Poucas semanas depois de se saber que o Papa Francisco vinha a Portugal os hotéis de Fátima esgotaram, o que levou os fiéis a procurar unidades hoteleiras a dezenas de quilómetros do Santuário. No Tivoli, em Coimbra, já não há quartos disponiveis de 10 a 15 de maio do próximo ano. “A esta distância, se não fosse a potencial vinda do Papa, as vendas não estariam fechadas”, disse ao DN o gerente da unidade.

“Cabify chega a Lisboa e taxistas atiram-se ao preço”
Concorrente espanhol da Uber cobra taifas ao quilómetro mais baixas.

Negócios
“Regulador aberto às inovações tecnológicas como a Uber”
A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) diz, no parecer que entregou ao Governo sobre a actividade da plataforma tecnológica Uber, estar “aberta a favorecer inovações tecnológicas que se traduzam em mercados com maior concorrência”. Na pronúncia que emitiu a pedido do secretário de Estado do Ambiente, a que o Negócios teve acesso, o regulador do setor dos transportes afirma que “está aberto espaço para uma política que induza o aparecimento de novos mercados relevantes da mobilidade, que dêem acolhimento a novos modelos de negócio”.

Jornal i
“Cabify. Pltaforma arranca já com ameaças dos taxistas”
Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.