WTTC: Reino Unido a caminho do “pior cenário” ameaçando três milhões de postos de trabalho no turismo

WTTC: Reino Unido a caminho do “pior cenário” ameaçando três milhões de postos de trabalho no turismo

Categoria Advisor, Internacional

Quase três milhões de postos de trabalho no Reino Unido – e 197 milhões a nível mundial no setor do turismo – poderão colapsar devido à quebra nas viagens, revela a WTTC. Uma pesquisa da WTTC realizada há menos de dois meses previa este “pior cenário possível” se permanecessem em vigor barreiras às viagens, tais como medidas de quarentena e outras restrições.

Embora algumas proibições tenham sido afastadas, a WTTC recorda que há outras que continuam, com novas restrições a provavelmente entrarem em vigor para lidar com a ameaça permanente da Covid-19 e possíveis segundas vagas.

Porém, o conjunto de proibições, quarentenas e testes internacionais não coordenados levaram a que muitas pessoas não quisessem viajar na época alta do verão de 2020.

Na semana passada, as viagens para Espanha tornaram-se caóticas quando o governo britânico mudou a sua visão para voltar a impor um período de quarentena de 14 dias para quem regresse ao Reino Unido.

A WTTC estima que o Reino Unido esteja agora perto de perder 186 mil milhões de dólares do contributo do setor do turismo para o PIB britânico, correspondendo a uma queda de 73% face a 2019.

Gloria Guevara, presidente e CEO da WTTC; diz: “É desolador ver os nossos piores receios em relação ao Reino Unido e ao setor global do turismo e viagens tornarem-se reais. Os empregos e sobrevivência de milhões de pessoas que trabalham no setor estão a desaparecer a cada dia que passa, apesar dos nossos avisos de que isso aconteceria. Embora reconheçamos os esforços do governo do Reino Unido para apoiar o turismo durante esta crise, só o Reino Unido deverá perder três milhões de postos de trabalho no setor, criando um buraco negro económico de 186 mil milhões de dólares nas finanças do país. Isto deve-se ao fracasso internacional de implementar coordenação adequada para combater a pandemia”.