ANA já instalou equipamentos de medição da temperatura corporal no aeroporto de Lisboa

ANA já instalou equipamentos de medição da temperatura corporal no aeroporto de Lisboa

Categoria Alojamento, Business

A ANA – Aeroportos de Portugal, no cumprimento de decisão do Governo e das Autoridades de Saúde para reforçar a segurança nos aeroportos, adquiriu equipamentos de medição da temperatura corporal, os quais estão a ser sequencialmente instalados nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Madeira e Ponta Delgada.

De acordo com a gestora dos aeroportos, a instalação de câmaras de infravermelhos no Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa foi efetuada de forma imediata e estes equipamentos já se encontram em funcionamento. “Seguirse-á a instalação nos aeroportos do Porto, Faro, Madeira e Ponta Delgada. Este tipo de equipamento permite alguma fluidez na circulação, diminuindo na medida do possível o transtorno dos passageiros que chegam aos aeroportos”, refere a ANA em comunicado. No caso de serem detetadas situações de temperatura corporal elevada, a empresa afirma que os passageiros farão um “segundo rastreio por uma equipa de técnicos de saúde, os quais acompanharão a pessoa para área reservada, procedendo a um inquérito e atuando de acordo com os procedimentos médicos exigidos”.

Dentro dos aeroportos, a ANA, em colaboração com as autoridades de segurança, continuará a informar e a criar todas as condições para que os passageiros circulem de forma responsável cumprindo a recomendação de distanciamento social aconselhável para a prevenção do contágio.

Estas medida inserem-se num conjunto de outras já executadas para garantir a segurança de todos os que passam pelos aeroportos nacionais, nomeadamente:

  • Reforço do plano de limpeza das áreas comuns em todos os espaços de circulação e de espera (cadeiras, elevadores, corrimões, instalações sanitárias, pontos de rastreio, etc.).
  • Desinfeção com atomizador nas áreas comuns –produto com durabilidade de 30 dias.
  • Reforço de distribuição de dispensadores de gel desinfetante e adequação dos produtos de limpeza; foram tomadas medidas de segurança para evitar o vandalismo aos dispensadores de gel desinfetante.
  • Afixação e disponibilização de informação dirigida aos passageiros em todas as entradas no país e nas áreas de circulação, nos aeroportos da rede ANA.
  • Criação e/ou adequação de Áreas de Contenção, para utilização em caso de necessidade.
  • Elaboração de Planos de Resposta para Ameaças à Saúde Pública, alinhados com as orientações da OMS e da DGS e por esta Autoridade validados.
  • Comunicação e divulgação do Plano aos demais stakeholders que exercem atividades nos aeroportos.
Foto: Reuters