Mensagem ao Setor: “Apercebermo-nos das limitações com que vivemos será oportunidade para antecipar  soluções no futuro”

Mensagem ao Setor: “Apercebermo-nos das limitações com que vivemos será oportunidade para antecipar soluções no futuro”

Categoria Advisor, Opinião

A Ambitur.pt está a pedir aos profissionais do setor do turismo que partilhem connosco uma mensagem ao setor dada a atual situação provocada pela Covid-19. Esta é a mensagem de Fernando Maia, diretor geral de Operações dos Olissippo Hotéis.

“A experiência de vida ensina-nos que as crises são cíclicas. Com maior ou menor intensidade ou duração, invariavelmente terão o seu tempo e terminarão. A crise que vivemos atualmente é de uma magnitude sem precedentes. Afeta-nos a saúde, a segurança, a mobilidade e a economia. Ninguém conseguirá antecipar com segurança a sua duração ou consequências, que serão tanto mais devastadoras, quanto o tempo em que persistir.

Num quadro depressivo como o que vivemos há seguramente oportunidades. Pensando na salvaguarda dos postos de trabalho e na empresa, existem apoios governamentais que deverão ser usados para esses fins (Lay-off, formação, linhas de crédito de apoio à tesouraria). Apercebermo-nos das limitações com que vivemos será hoje uma oportunidade para antecipar expetativas dos nossos Clientes e soluções no futuro.

Sabemos que a nossa segurança foi afetada, a saúde colocada em risco e aguardamos um forte impacto económico. Os mercados emissores (USA, Espanha, Itália, França e Alemanha) debatem-se também com a crise pandémica que nos afeta. A curto prazo dificilmente se viajará como no ano passado e até inícios deste. Provavelmente viajar-se-á menos em aviões ou autocarros superlotados. Talvez os restaurantes com menor número de lugares sejam os preferidos. Nos próximos tempos talvez se usem máscaras de proteção individual nos hotéis e nos restaurantes. Será provável que o turismo no interior evolua na escala de preferências por ser menos massificado.

Há que encontrar respostas para os próximos meses, até ser produzida uma vacina ou medicação específica que permita o regresso à normalidade a que estávamos habituados.

E perante as mesmas dúvidas teremos que trabalhar para 2021 com uma perspetiva melhorada. Sempre trabalhámos com os olhos postos no futuro, a curto e a médio prazo, e também o faremos desta vez, resistindo e resolvendo pontualmente as dificuldades que iremos encontrar até à retoma, que chegará com toda a certeza.

Quanto aos gestores turísticos, não devem esquecer a sua responsabilidade perante Clientes, respeitando Parceiros de Negócios e protegendo Colaboradores, adotando uma postura proativa, resiliente e nunca perdendo o foco. Numa conjuntura negativa e global há que unir esforços, ser solidário e olhar o futuro com esperança e algum otimismo.”