Feira das Viagens: Porto e Braga lideraram vendas e número de visitantes

Feira das Viagens: Porto e Braga lideraram vendas e número de visitantes

Categoria Eventos, Explore

A sétima edição da Feira das Viagens, que decorreu nos dois últimos fins-de-semana em Lisboa, Porto, Coimbra e Braga, consolidou o posicionamento prime do evento, tendo o Porto e Braga liderado em vendas e número de visitantes.

A edição deste ano contou com 12 mil visitantes, dos quais quatro mil no Porto, quatro mil em Braga, dois mil em Lisboa e dois mil em Coimbra. Embora estes números tenham estado abaixo dos do ano passado, as vendas mantiveram uma boa performance, mostrando mais uma vez que só se desloca à Feira das Viagens quem quer realmente comprar.

Os 397 inquéritos efetuados à saída da Feira revelaram que 17% fechou negócio na própria Feira e 65% pretende fazê-lo nas próximas duas semanas. Apenas 18% dos inquiridos declarou que não iria comprar viagens, sendo este valor idêntico ao que se registou no ano passado.

Segundo Rosário Louro, diretora da Jervis Pereira e principal mentora desta iniciativa: “A Feira das Viagens é um espaço de negócio muito competitivo, que se revela cada vez mais eficaz na venda. Quem procura aconselhamento e atendimento personalizado encontra na Feira das Viagens a solução perfeita: profissionais competentes, preços competitivos e um espaço onde é possível vender e comprar sem o ruído das feiras dirigidas a públicos massificados.”

Este ano registou-se uma considerável renovação de visitantes, já que, de acordo com os inquéritos efetuados, mais 72% dos inquiridos informou que se deslocava à Feira pela primeira vez. A faixa etária abaixo dos 40 anos liderou com cerca de 53% dos visitantes, mostrando que o público jovem continua a acreditar no aconselhamento das agências de viagem.

Quanto aos destinos mais procurados Marrocos, Baleares, Tunísia e Cabo Verde, voltaram a liderar as preferências. Contudo, contrariamente ao que tinha acontecido em 2018, em que só se tinham vendido destinos de praia, registaram-se também vendas expressivas para a Europa e pontuais para destinos como o Irão, Perú ou Botswana.

As viagens abaixo dos mil euros por pessoa dominaram com 47% da procura, mas as viagens entre mil e dois mil e quinhentos euros por pessoa também tiveram um peso expressivo, representando 42% das vendas. Os restantes 11% destinaram-se a viagens superiores a dois mil e quinhentos euros por pessoa.

As redes sociais e os meios online continuam a ser os principais canais de comunicação da Feira, embora este ano a televisão, a imprensa escrita e os outdoors também tenham sido referidos pelos inquiridos.

Outro dado curioso que resulta dos inquéritos prende-se com a origem geográfica dos visitantes. Apenas entre 50 a 60% dos visitantes reside nas cidades onde a Feira se realizou. Os restantes deslocaram-se das periferias ou de cidades próximas.

A Feira das Viagens, este ano mais homogénea e com uma imagem muito mais limpa, foi patrocinada pela B the Travel Brand, pela Autoridade de Turismo da Tailândia e pelo Turismo do Centro de Portugal, tendo contado também com o apoio institucional das Câmaras Municipais de Coimbra e Braga, da Sociedade Nacional de Belas Artes, da Associação Comercial de Braga e da Associação Comercial do Porto.