Papel das agências regionais em destaque na Porto Business School

Categoria Agenda, Home, Inside

“As agências regionais de promoção turística têm vindo a desenvolver um trabalho notável. Hoje, o governo só pode promover o destino ‘Portugal’ graças aos investimentos privados e das entidades regionais, no cuidado dos espaços e no desenvolvimento de serviços de elevada qualidade&, afirmou Adolfo Mesquita Nunes, &Secretário de Estado do Turismo, no âmbito da conferência ‘Turismo: Mudanças dos Paradigmas de Negócio’, que decorreu na passada quinta-feira, na Porto Business School. Na mesma ocasião, o vice-presidente da CCDR-N – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Álvaro Carvalho, afirmou que o turismo deve ser regional e alertou para a necessidade de descentralizar as tomadas de decisão, para que cada região possa analisar e agir sobre as suas potencialidades. A partir dos case studies de empresas como a Travelport, TAP, Ryanair, ANA-Aeroportos de Portugal, APDL – Administração dos Portos do Douro e Leixões, Grupo Pestana HotelsResorts, Hoti Hotéis, Fundação de Serralves e Douro Azul, foram lançadas para debate questões relativas à distribuição, acessibilidades, hotelaria e eventos e actividades. Segundo a directora de marketing da TAP, Paula Canada, &Portugal deve posicionar-se como um hub, por reunir o potencial para ligar vários destinos entre a Europa e a América Latina&.&Na sessão, foi ainda destacada a importância da inovação e qualidade dos serviços prestados e o estabelecimento de parcerias entre entidades, elementos-chave para posicionar e consolidar Portugal como um forte destino. “Assistimos a uma verdadeira revolução no processo de escolha do consumidor: hoje mudamos do funil para o cálice. No actual ciclo de viagem, o consumidor sonha, planeia, reserva, vive e, em todas as fases, partilha. A comunicação do destino ’Portugal’ é segmentada para cada uma das fases. As campanhas são desenvolvidas maioritariamente online e assentam no apoio à venda, captação de rotas, relação com media e marketing digital”, acrescentou o secretário de Estado do Turismo. Por Rita Bernardo