TAP anuncia nova estratégia que trará mais 60 milhões à companhia

A TAP anunciou hoje que a Portugália passará a chamar-se TAP Express e que, a partir do próximo mês de julho, contará com uma frota totalmente renovada. As mudanças apresentadas, esta manhã, numa conferência de imprensa em Lisboa, vão custar 400 milhões de euros à companhia portuguesa e integram também a chegada de 17 novo aviões, oito ATR 72 e nove Embraers 190, que permitirão aumentar em 47% a oferta de lugares. “Passamos dos aviões mais experientes da Europa para a frota mais moderna”, afirmou Fernando Pinto”, explicando que “a nova frota permitirá uma maior fiabilidade operacional, ou seja, permitirá mais pontualidade nos voos. A eficiência vai-nos permitir ser muito mais agressivos em preço”.

Segundo o responsável, “os nove Embraer 190 são hoje operados pela Azul, pertencem a uma empresa de leasing e nós estamos a fazer um sub-leasing para a TAP. Nos ATR´s, metade vêm da fábrica e outra metade chegou a voar pouco tempo na Azul e estamos a transferir esse leasing para nós”.

Na mesma ocasião, Fernando Pinto afirmou que a TAP “irá continuar a crescer”. Em Lisboa serão colocadas em operação mais 59 frequências para destinos já operados. Quanto a novos destinos, em 2016, a TAP lançará Vigo e “talvez, dois novos destinos nos EUA”. “Queremos consolidar a nossa operação nos destinos fortes. Para o nosso cliente, o melhor produto é a frequência”, explicou.

Questionado sobre se Governo e acionistas concordam com esta nova aposta da companhia, Fernando Pinto afirmou que “todos já estão informados” e que não acredita que as possíveis alterações que possam vir a ser feitas quanto à privatização da companhia, possam interferir na estratégia agora apresentada. “Não tenho nenhuma preocupação quanto porque são mudanças necessárias. Não podíamos continuar a operação com aviões com 25 anos. É um plano que faz sentido para todos”.

A compra destas aeronaves permitirão à TAP lançar uma “ponte aérea” entre Lisboa e Porto.

 

 

Raquel Pedrosa Loureiro