AHP Tourism Monitors: Taxa de Ocupação em maio 2019 manteve os mesmos valores de 2018

AHP Tourism Monitors: Taxa de Ocupação em maio 2019 manteve os mesmos valores de 2018

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) acaba de divulgar à imprensa os dados da hotelaria nacional através do AHP Tourism Monitors. De acordo com a ferramenta exclusiva da AHP, em maio de 2019 o Preço médio por quarto ocupado (ARR) e o Preço médio por quarto disponível (RevPar) registaram, ambos, um crescimento de 2%, enquanto a Taxa de ocupação (TO) manteve os valores de maio 2018.

Operação Hoteleira – maio 2019

Em maio de 2019, a Taxa de Ocupação nacional atingiu os 78%, mesma percentagem que o mesmo mês do ano anterior. A destacar uma variação negativa nos destinos Madeira, Estoril, Açores e Aveiro e Beira Interior & Viseu. Em contraponto, a TO subiu na Costa Azul, Minho, Lisboa, Alentejo e Algarve.  Lisboa (90%), Grande Porto (87%) e Costa Azul (83%) foram os que registaram uma maior taxa de ocupação.

Já quanto ao ARR, este subiu 2%, fixando-se em 99 euros. Neste indicador, destaque para as categorias 3 e 4 estrelas, com um crescimento de 5% e 3%, respetivamente.

O RevPar foi de 77 euros, mais 2% face ao período homólogo. Os destinos turísticos com o RevPar mais elevado foram Lisboa (120 euros), Grande Porto (91 euros) e Estoril/Sintra (80 euros).

Cristina Siza Vieira da AHP, destaca: “como já se perspetivava, em maio, o Minho, Coimbra, Costa Azul e Alentejo registaram crescimentos expressivos em todos os indicadores de operação, particularmente no preço médio e na TO. Também é verdade que são os destinos com maior margem para progressão. Em sentido contrário, a maior preocupação é o destino turístico Leiria/Fátima/Templários que neste mês, um mês tradicionalmente forte para Fátima, teve um quebra bastante significativa tanto no ARR como no RevPar, apesar do crescimento de 1% na taxa de ocupação. Estamos a falar de um destino que teve um grande boom de visitantes durante o ano de 2017 e que desde então tem vindo a decrescer, tanto em ocupação como em preço. Preocupa-nos ainda mais pela proposta de regulamento para implementação da taxa turística neste destino que, a avançar, será claramente prejudicial para a hotelaria e, portanto, para a região”.

Destinos turísticos

  • Minho

Em maio de 2019, a taxa de ocupação quarto foi de 63%, revelando uma subida de 1,7 p.p. face ao período homólogo. O ARR foi de 66 euros e o RevPar cresceu 19%.

  •  Grande Porto

Durante o mês de maio de 2019, os indicadores no destino Grande Porto demonstraram, face ao período homólogo, um crescimento de 3% no RevPar, enquanto o ARR se fixou nos 105 euros. A taxa de ocupação quarto foi de 86,7%, menos 0,1 p.p. do que em maio de 2018.

  • Aveiro (região de)

Durante o mês de maio de 2019, o destino turístico Aveiro apresentou uma variação positiva de 8% no ARR e o RevPar fixou-se nos 43 euros. A taxa de ocupação quarto foi de 63%, menos 1,1 p.p. do que em maio de 2018.

  • Coimbra (região de)

As unidades hoteleiras da região de Coimbra apresentaram, em maio de 2019, uma taxa de ocupação quarto de 72%, o que representa um aumento de 1,3 p.p. face ao período homólogo. Destaque ainda para o ARR de 66 euros, enquanto o RevPar evidenciou um crescimento de 7%.

  • Beira Interior & Viseu

Em maio de 2019 a taxa de ocupação quarto foi de 42%, revelando uma quebra de 2,6 p.p. face a maio de 2018. Da análise ao ARR salienta-se a quebra de 3%, face ao período homólogo, enquanto o RevPar foi de 23 euros.

  • Oeste

Em maio de 2019 a taxa de ocupação quarto foi de 62%, evidenciando um aumento de 2 p.p. face a maio de 2018. No mesmo período, o ARR  subiu 3% e o RevPar foi de 44 euros.

  • Leiria/Fátima/Templários

No mês de maio de 2019 destaque neste destino para o aumento da taxa de ocupação quarto em 1 p.p., face ao período homólogo, atingindo os 57%. O ARR foi de 52 euros e o RevPar decresceu 10% relativamente a maio de 2018.

  • Estoril/Sintra

Durante o mês de maio de 2019, a hotelaria do destino Estoril/Sintra apresenta uma variação positiva de 7% no RevPar, enquanto o ARR se fixou nos 103 euros. A taxa de ocupação quarto foi de 78%, menos 2,3 p.p. do que em maio de 2018.

  • Lisboa

No mês de maio de 2019, o destino turístico Lisboa registou uma taxa de ocupação quarto de 90%, revelando uma subida de 1,4 p.p. face a maio de 2018. Em termos de RevPar, o valor de maio de 2019 cifrou-se em 120 euros. Verificou-se ainda uma quebra de 2% no ARR.

  • Costa Azul

As unidades hoteleiras deste destino apresentam, no mês de maio, um ARR de 72 euros. A taxa de ocupação quarto foi de 83%, mais 4,4 p.p. e o RevPar subiu 12%.

  • Alentejo

Os hotéis deste destino apresentam no mês de maio uma taxa de ocupação quarto de 75%, mais 1 p.p. face a maio de 2018. O ARR foi, neste mês, de 76 euros e o RevPar evidenciou um crescimento de 13% face ao mesmo mês do ano anterior.

  •  Algarve

Em maio de 2019, a taxa de ocupação quarto no Algarve foi de 72%, mais 1 p.p. face ao mês homólogo de 2018. A taxa de ocupação quarto, quando comparada por zonas, foi superior no Algarve Centro (75%), face ao Algarve Sotavento (71%) e ao Algarve Barlavento (69%). O ARR foi em maio de 2019 de 88 euros e o RevPar aumentou 3%.

  • Madeira

Em maio de 2019, a hotelaria da Madeira apresentou uma taxa de ocupação quarto de 79%, menos 3,7 p.p. face a maio de 2018. O ARR evidenciou uma subida de 3% e o RevPar fixou-se nos 59 euros.

  • Açores

Em maio de 2019, a Hotelaria dos Açores apresenta uma taxa de ocupação quarto de 78%, menos 1,8 p.p. do que no período homólogo anterior. O ARR foi de 78 euros e o RevPar cresceu 10%.

Nota metodológica: Alteração estatística relevante

A AHP restruturou a configuração dos destinos turísticos da Área Promocional Centro com vista a um melhor equilíbrio entre as várias regiões e conferir aos destinos que a integram maior acuidade e rigor que permitirá melhorar a análise de performance. Esta Área promocional passa a ter uma nova composição: Destino turístico Aveiro, Destino turístico Coimbra, Destino turístico Beira Interior & Viseu, Destino turístico Oeste e Destino turístico Leiria/Fátima/Templários.