AP Madeira: Higienização e segurança estão entre as prioridades dos “novos turistas”

AP Madeira: Higienização e segurança estão entre as prioridades dos “novos turistas”

Um inquérito realizado pela Associação de Promoção da Madeira (APM) sobre o impacto da Covid-19 na indústria turística ao nível regional concluiu que a higiene e a escolha de destinos que souberam lidar bem com a crise estão entre as preferências dos madeirenses. O inquérito, realizado entre 29 de abril e 6 de maio, quis avaliar o potencial do turismo interno daquela região autónoma.

A APM indica em comunicado que, no topo dessas prioridades, “18,9% dos inquiridos passou a valorizar destinos que ofereçam programas de higienização”, enquanto “15% apontam para uma valorização a destinos que melhor geriram a situação do vírus”. Este inquérito, que teve também por objetivo recolher informação entre os madeirenses, para o novo posicionamento da marca da ilha, diz também que “7,3% dos inquiridos recomendam posicionar a Madeira como destino seguro”.

Também o setor turístico na região reconhece a importância da segurança sanitária. De acordo com um inquérito levado este mês a cabo pela Direção Regional de Turismo, a 163 alojamentos turísticos, “75% classifica a Certificação Internacional de boas práticas na gestão de riscos biológicos na RAM como relevante ou muito relevante para a sua atividade”.

Nuno Vale, diretor executivo da APM afirma que “todos estes resultados demonstram que existe uma preocupação generalizada pela imagem de segurança do destino, do público em geral residente na região aos empresários do turismo, e é esta preocupação que será um trunfo da região ao posicionar-se internacionalmente como destino seguro.”

Uma grande diversidade de empresas já começou a manifestar o seu interesse na implementação da certificação internacional de boas práticas na gestão de riscos biológicos, desde os empreendimentos turísticos como os hotéis do Grupo Pestana e do Grupo Porto Bay, às empresas de alojamento local e de turismo rural, como sejam as casas da Levada e as casas da Vereda ou empresas de animação turística como a Rota dos Cetáceos. Assim como o Restaurante Sabores do Curral, na área da restauração.

O objetivo da certificação projetada pela APM é a promoção internacional da imagem de destino seguro da Madeira, perante a ameaça do Covid-19. Esta certificação tem uma abrangência às empresas do sector do turismo, como sejam:

  • Hotéis, turismo rural e alojamento local;
  • Restaurantes;
  • Agências de viagens;
  • Animação turística e transporte de pessoas;
  • Rent a car;
  • Escritórios ou outros estabelecimentos oficiais de turismo.

Tendo consciência, desta nova necessidade de posicionar a Madeira como destino seguro a nível de riscos biológicos, a APM  está a disponibilizar condições vantajosas a todos os seus associados para aderirem ao processo de certificação e também a abrir as portas a novas entidades que queiram aderir à associação.

Até ao dia 25 de maio estão abertas inscrições para empresas que se queiram associar à APM e participar na fase inicial do processo de certificação. Segundo esta associação, as novas empresas associadas beneficiarão ainda da “isenção de quotas até ao final do ano”.

A APM prevê começar o processo de auditorias conducentes à certificação a 1 de julho ao ritmo estimado de 150 auditorias por mês.