Brelcome: “Portugal will never leave you” promete o Turismo de Portugal ao Reino Unido

Brelcome: “Portugal will never leave you” promete o Turismo de Portugal ao Reino Unido

Brelcome” é a nova campanha que o Turismo de Portugal lança para o mercado britânico. O objetivo é tornar a incerteza do Brexit em algo positivo, com a promessa de que mesmo saindo da União Europeia (UE), “Portugal will never leave you“.

A campanha foi apresentada, hoje na BTL, durante o seminário “UK Outbound Travel Market: opportunities and challenges” onde foi anunciado o plano de contingência do turismo nacional para o Reino Unido e se discutiu as oportunidades e os desafios que o Brexit coloca à indústria.

Um problema chamado Brexit e a boa vontade portuguesa

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, defendeu que”não existe melhor palavra que expresse problema que não esta: Brexit. Isto tem sido tão perturbador para toda a gente no mundo, especialmente para o mercado europeu, que problema é a palavra”.

O grande problema que se coloca, segundo o responsável, é a incerteza: “Não sabemos o que vai acontecer, quanto tempo vai demorar, se vai acontecer. Este é o maior problema e causa tensão.”

A mensagem que se pretende transmitir é simples e exprime uma “goodwill” (boa vontade, em português) do nosso país para com todos os britânicos: sejam bem-vindos e não vos vamos abandonar, seja qual for o tão esperado desfecho do Brexit.

Our waves will never leave you“, “our light will never leave you” e “our flavors will never leave you” são algumas das frases que o Turismo de Portugal irá espalhar pelo mundo, dependendo do mercado e segmento. A campanha tem sido partilhada apenas com o mercado britânico, há cerca de uma semana e meia, e já impactou cerca de 3,5 milhões de pessoas.

Ana Mendes Godinho

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, garante que Portugal está comprometido “em fazer tudo para garantir que o Brexit tem o mínimo impacto nas pessoas dos dois países”. Portugal terá até sido o primeiro país a tomar medidas concretas, no seu plano de contingência, para garantir o mínimo de problemas em relação ao Visto, corredores especiais nos aeroportos para os turistas britânicos, medidas para que a carta de condução seja reconhecida em território português, entre outras.

Para finalizar, Ana Mendes Godinho revelou que o INE disponibilizou hoje os dados referentes ao mês de janeiro e que os mesmos indicam, contra todas as expectativas, um crescimento turístico de 7% em relação ao período homólogo em 2017 e que o mercado britânico cresceu 4% no nosso país.

Rita Inácio, na 31.ª edição da BTL