eDreams ODIGEO prevê continuar a investir na mudança estratégica do modelo de receitas

eDreams ODIGEO prevê continuar a investir na mudança estratégica do modelo de receitas

Categoria Business, Ot's Av's

A eDreams ODIGEO, companhia de viagens online da Europa e uma das maiores empresas europeias de comércio eletrónico, face aos resultados do 1.º semestre, que terminou no dia 30 de setembro de 2018, fez uma alusão sobre a estratégia implementada e o reflexo da mesma.

Atualização sobre a Estratégia

Numa nota enviada à imprensa, a companhia de online, destaca que todo “o desempenho” dos últimos três anos foi “impulsionado por um percurso de transformação bem-sucedido, centrado no cliente e no aumento da nossa escala”. Na sequência da continuação do sucesso das “nossas iniciativas de transparência de preços introduzidas em outubro de 2016, anunciámos, em junho deste ano, uma nova aceleração na mudança do nosso modelo de receitas”.

A eDreams ODIGEO refere assim que “a nossa iniciativa de transparência de preços em outro dos nossos principais mercados levou a uma melhor taxa de conversão em dois dígitos, criou um modelo de receitas mais diversificado (mais 9 pontos-base), reduziu os custos de marketing em 5 pontos e aumentou a taxa de repetição de compra. Embora sentíssemos uma redução inicial nas visitas devido à mudança, tivemos a satisfação de ver os níveis regressarem passados apenas quatro meses, o que mostra que nossa estratégia está a resultar”.

A área de atividade móvel continua a ser um foco importante para a empresa, e “permanecemos bastante acima da média do setor nos desempenhos que alcançamos. No primeiro semestre deste ano continuámos a constatar um crescimento positivo das reservas móveis, que aumentaram de novo de 37% para 42% no segundo trimestre do ano fiscal de 2019”. No próximo exercício de 2019, a expetativa “é de que seja o setor móvel a gerar a maioria parte do tráfego para as nossas plataformas”, diz a nota.

Com uma visão futurista, a companhia de viagens online sublinha que a “nossa iniciativa de diversificação de receitas permite a expansão num mercado de crescimento rápido”. O mercado dos produtos acessórios de voo na Europa atingiu os 80 mil milhões de euros em vendas brutas em 2017, aumentando 22% em relação ao ano anterior. “Temos constatado progressos significativos nesta área, com a taxa de anexação de produtos acessórios às reservas de voo a crescer 27% em termos homólogos, e continuamos a tirar proveito desse crescimento”.

No que toca ao mercado dos pacotes dinâmicos, “também oferece oportunidades notáveis de crescimento futuro” tendo atingindo no ano passado um crescimento semelhante na área dos dois dígitos, “para 110 mil milhões de euros”, refere a nota. A taxa de anexação de pacotes dinâmicos a reservas de voos cresceu 28% em termos homólogos, e a “contribuição do setor móvel aumentou em mais de 100% nesta área, em comparação com o mesmo período do ano passado”.

Analisando o futuro, a eDreams ODIGEO afirma que “estamos confiantes de que estamos bem posicionados. Vamos continuar a aumentar o nosso nosso enfoque no pós-reserva, inclusivamente no desenvolvimento de produtos existentes e na introdução de novos produtos, para gerarmos mais valor para os clientes além da transação inicial. Também vamos continuar a aperfeiçoar os nossos pacotes dinâmicos e no leque de produtos pós-reserva, no sentido de melhorarmos a experiência dos utilizadores. A implementação destas iniciativas de diversificação, juntamente com o aumento da transparência dos preços e com o investimento na área móvel, irá assegurar que continuemos a prestar o melhor serviço possível aos nossos clientes”.

Previsão

No ano fiscal de 2019, “vamos continuar a acelerar e a investir na mudança estratégica do nosso modelo de receitas, o que inclui o aumento da transparência dos preços apresentados em alguns países. Estamos conscientes de que esta estratégia pode afetar a curto prazo os nossos desempenhos, mas que ela vai melhorar o nosso posicionamento estratégico e o nosso valor a longo prazo, tanto para os clientes como para os acionistas”, lê-se na nota.

Como reflexo da referida estratégia, a empresa espera que “as melhorias se comecem a concretizar no segundo semestre deste ano, quando as iniciativas estratégicas começarem a gerar os resultados desejados e previstos”.

Com base nas ações estratégicas que ocorrerão nos dois trimestres seguintes, “esperamos que o terceiro trimestre se situe relativamente em linha com os desempenhos do segundo trimestre, exceto para o EBITDA ajustado, sobre o qual esperamos um melhor desempenho homólogo no terceiro trimestre em comparação com o segundo trimestre do ano fiscal de 2009, já que a recuperação dos incentivos de fornecedores do ano fiscal de 2018 não afetará a comparação”.

Para o quarto trimestre, a eDreams ODIGEO espera “um melhor desempenho na margem de receitas e no EBITDA ajustado, enquanto as reservas ainda serão afetadas pelo impacto de curto prazo da mudança no modelo de receita”.