Moov: “Já sentimos que o mês de junho está a ter mais procura a nível de empresas”

Moov: “Já sentimos que o mês de junho está a ter mais procura a nível de empresas”

Categoria Alojamento, Business

Depois de alguns meses de portas fechadas, são já vários os hotéis que começam a reabrir para um “novo” verão. Ambitur.pt está a falar com algumas dessas unidades, que nos contam quais as expectativas que têm para os próximos meses e como está a ser feita esta abertura.

Os Hotéis Moov reabriram portas a 13 de maio e, desde o primeiro dia que as três unidades – Moov Porto Centro, Moov Porto Norte e Moov Évora – registaram reservas, essencialmente no mercado corporate interno. Isso mesmo nos indica Mariana Ramos, Sales & Marketing manager da cadeia hoteleira do grupo Endutex, que adianta que houve algumas exceções para reservas prolongadas, também do segmento corporate, mas do mercado espanhol.

A expectativa, para os próximos meses, é conseguir aumentar as taxas de ocupação nos três hotéis. Por um lado, o grupo espera que com o regresso das empresas ao trabalho, estas acabarão por necessitar de alojamento com mais frequência. Por outro lado, no que diz respeito ao lazer, “esperamos que, com a abertura das fronteiras, comecemos a receber reservas a partir de julho”, diz a responsável, que confirma que “já sentimos que o mês de junho está a ter mais procura a nível de empresas”.

O que confirma que, nesta fase, os desafios são muitos. E prendem-se com as taxas de ocupação em todos os hotéis, a falta de procura dos destinos de cidade nos próximos meses de verão, a baixa procura internacional devido às fronteira sfechadas, a baixa frequência de voos e a falta de segurança que possa ser sentida em viajar e em passar por aeroportos, explica Mariana Ramos.

Da parte dos Hotéis Moov, houve desde sempre um esforço para explicar “de forma clara” todas as medidas de segurança e higiene implementadas agora, não só nas redes sociais como na landing page do site (https://hotelmoov.com/covid-19/), na app Moov Hotels e na newsletter enviada a todos os hóspedes com reservas ativas e canceladas, bem como aos parceiros corporate. Além disso, o facto destas unidades terem recebido o Clean & Safe do Turismo de Portugal fez com que os clientes “se sentissem seguros em reservar”.

Medidas implementadas
E falando nas práticas adotadas, os Hotéis Moov adotaram uma série de medidas mas Mariana Ramos destaca dentre elas uma que entende ser diferenciadora: após o check-out, cada quarto fica sem ocupação durante três dias, para total proteção das equipas de limpeza e dos hóspedes. Caso um cliente fique mais do que uma noite, pode optar por mudar de quarto todas as noites para um quarto limpo ou então optar por não ter limpeza.

Depois de uma intensiva desinfeção total das infraestruturas, a cadeia preparou a reabertura com um apertado plano de higiene e segurança, que cumpre todas as exigências de limpeza, desinfeção e proteção individual, validadas pelo selo “Clean & Safe” do Turismo de Portugal.

Aproveitou ainda para criar um novo sistema tecnológico de apoio às reservas e check-in, que torna o processo mais autónomo e seguro. Através da nova App Moov Hotels é possível fazer todo o contacto com o hotel sem necessidade de interação pessoal, incluindo recomendações sobre o que fazer e visitar na cidade e acesso exclusivo a campanhas e ofertas. Também já disponibiliza a opção de check-in online, mais seguro e autónomo.

A sala do pequeno-almoço tem separação de mesas, sendo que foi eliminado o pequeno-almoço buffet e este é entregue numa box desinfetada e com os produtos selados no interior.