OMT: Turismo internacional aumentou 4% no primeiro semestre de 2019

OMT: Turismo internacional aumentou 4% no primeiro semestre de 2019

De janeiro a junho de 2019, as chegadas de turistas internacionais cresceram 4% quando comparado com período homólogo no ano passado. Os dados, publicados pela Organização Mundial de Turismo (OMT), surgem antes da 23.ª Assembleia Geral daquela entidade. De acordo com o Barómetro Mundial de Turismo o crescimento foi liderado pelo Médio Oriente (+ 8%) e Ásia e Pacífico (+ 6%). As chegadas na Europa cresceram 4% enquanto que na África (+ 3%) e nas Américas (+ 2%) tiveram um desempenho mais moderado.

Entre janeiro e junho, os destinos em todo o mundo receberam 671 milhões de chegadas internacionais de turistas, quase 30 milhões a mais que no mesmo período de 2018, representando uma continuação do crescimento registado no ano passado.

Segundo o mesmo Barómetro, o aumento nas chegadas está a retomar a tendência histórica e está alinhado com a previsão de 3% a 4% da OMT para todo o ano de 2019 por “uma economia forte, viagens aéreas acessíveis, maior conetividade aérea e maior facilitação de vistos”, lê-se no documento. No entanto, indicadores económicos mais fracos, associados à incerteza prolongada sobre o Brexit, as tensões comerciais e tecnológicas e os crescentes desafios geopolíticos começaram a afetar a confiança das empresas e consumidores, conforme refletido no Índice de Confiança.

Desempenho regional

A Europa cresceu 4% nos primeiros seis meses do ano com um primeiro trimestre positivo seguido de um segundo trimestre acima da média (abril: + 8% e junho: + 6%), refletindo uma temporada ativa na Páscoa e o um início da temporada de verão nesta que é a região mais visitada do mundo. A procura regional alimentou grande parte desse crescimento, embora o desempenho entre os principais mercados emissores europeus tenha sido diferente. A procura de mercados estrangeiros, como os Estados Unidos, China, Japão e os países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), também contribuiu para os resultados positivos.

Na Ásia e Pacífico (+ 6%), registou-se um crescimento acima da média mundial durante o período de janeiro a junho em grande parte impulsionado pelas viagens de ida e volta da China. O crescimento foi liderado pelo sul da Ásia e pelo nordeste da Ásia (ambos + 7%), seguido pelo sudeste da Ásia (+ 5%) e as chegadas na Oceânia aumentaram 1%.

Nas Américas (+ 2%), os resultados melhoraram no segundo trimestre após um início fraco do ano. O Caribe (+ 11%) beneficiou da forte procura dos EUA. A América do Norte registou um crescimento de 2%, enquanto a América Central (+ 1%) apresentou resultados mistos. Na América do Sul, as chegadas diminuíram 5% em parte devido a uma diminuição nas viagens de ida e volta da Argentina que afetaram destinos vizinhos.

Na África, os dados disponíveis indicam um aumento de 3% nas chegadas internacionais. O norte do continente (+ 9%) continua a apresentar resultados sólidos, após dois anos de números de dois dígitos, enquanto o crescimento na África Subsariana foi estável (+ 0%).

O Médio Oriente (+ 8%) passou por dois trimestres fortes, refletindo uma temporada positiva no inverno, além de um aumento na procura durante o Ramadão em maio e o Eid Al-Fitr em junho.